Poemas de Li Bai

DEIXAR DE VER UM AMIGO

Montanhas verdes e azuis, por detrás dos muros do norte.
A leste, a cidade é cortada por águas puras, brancas.
É onde nos iremos separar.
Ao vento, as sementes das árvores viajam mais de mil quilómetros.
Nuvens e pensamentos, de quem se põe a caminho, nunca param.
Tão rápido acaba o dia como uma velha amizade.
Despedimo-nos como se fosse do lugar e não de nós.
Picamos os cavalos, que relincham, relincham de tão sós.

DIÁLOGO NO ALTO DA MONTANHA

Perguntas-me porque decidi viver no alto da montanha.
Sorrio, e o meu coração tranquilo não sopra uma resposta sequer.
Pétalas de pessegueiro dançam as suas pequenas mortes nas águas do rio.
Aqui não existe erro, tudo é diferente dos homens, até o céu e a terra.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários