Tufão Hato | Pedido apoio para veículos danificados

Representantes da Federação das Associações dos Operários (FAOM) foram ontem às instalações da Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT) para apresentar queixas de cidadãos que ficaram com os veículos destruídos com a passagem do tufão Hato.

Leong Sun Iok, vice-presidente da FAOM, referiu ao HM que além das vítimas mortais e feridos, houve ainda muitas perdas de bens, incluindo os carros que ficaram totalmente inutilizados. Muitos deles foram arrastados com a força das águas e ficaram espalhados pelas ruas.

O vice-presidente considera que o Governo também deve dar apoio aos condutores dos veículos, à semelhança dos subsídios que serão concedidos às Pequenas e Médias Empresas e casas que necessitam de reparações.

Apesar de não ter avançado um número concreto de pedidos de apoio, a FAOM contou ao HM que, nos últimos dias, recebeu muitas solicitações de residentes que exigem apoio financeiro.

Na opinião de Leong Sun Iok, as autoridades podem ajudar os residentes através de medidas e políticas, como a diminuição de imposto sobre a compra de novos veículos.

Por outro lado, o vice-presidente entende também que há veículos que estão retidos nos auto-silos, sendo que também é exigido o apoio do Executivo nestes casos.

Tufão | Suspeitos de boatos afinal não foram detidos

A Polícia Judiciária (PJ) negou à Rádio Macau ter detido os dois suspeitos da divulgação de rumores relacionados com o número de mortos causados pelo tufão Hato. A PJ disse que apenas “contactou” os dois suspeitos, que são irmãos”, mas só para “recolher informações”. Os suspeitos, de 73 e 68 anos, podem incorrer no crime de ofensa a pessoa colectiva que exerce autoridade pública. O caso está agora no Ministério Público, onde os irmãos foram já presentes para depoimento. Arriscam uma pena de prisão até seis meses ou multa até 240 dias.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários