Zheng Guanying | Espectáculo na Casa do Mandarim em Dezembro

DR

A Casa do Mandarim acolhe, nos dias 3 e 4 de Dezembro, às 19h e 20h30, respectivamente, quatro sessões do espectáculo de dança e teatro ambiental “Noite de Espectáculo”, uma iniciativa que visa comemorar o 180º aniversário de Zheng Guanying. Os bilhetes estão à venda desde ontem e custam 200 patacas.

O espectáculo tem como conceito a Casa do Mandarim e o conhecido intelectual e industrial da China moderna, Zheng Guanying, que também deu o nome a uma escola em Macau. Será feita uma interpretação da sua história e preocupação com o país depois de desistir do cargo e de regressar de Xangai à Casa do Mandarim, uma casa construída em Macau pelo seu pai Zheng Wenrui. A peça retrata diversos momentos da sua vida, tal como o momento em que “numa noite cheia de estrelas, uma escola privada na Casa do Mandarim desperta com o claro e alto som da leitura, um cenário que lhe traz de volta as memórias de uma infância marcada pelo cumprimento dedicado dos valores familiares e pelas visitas regulares entre familiares”.

Quantas foram as noites silenciosas em que Zheng Guanying, com o desejo de “não deixar ficar desonrado por outrem”, se debruçou sobre a redacção de “Advertências em Tempos de Prosperidade” na Casa do Mandarim, uma obra de grande influência na revolução da história moderna da China.

Liu protagoniza

Neste espectáculo, “o público irá apreciar esta história através da dança, pela qual se demonstram actos de amor, bondade, prosperidade e decadência”. As actuações de dança prometem combinar-se com o cenário real, “levando o público aos cenários históricos e a apreciar a beleza dos edifícios do património mundial”.

O personagem de Zheng Guanying é interpretado pelo actor Liu Ying Hong e por vários dançarinos, num evento que promete trazer uma “combinação de iluminação moderna e tecnologia de projecção”, que promete criar “efeitos visuais requintados”.

Desta forma, o público poderá “assistir ao desenvolvimento de Macau através da perspectiva do património histórico e sentir o encanto cultural do território enquanto desfruta do espectáculo de dança-teatro ambiental”. A ideia desta iniciativa, segundo o Instituto Cultural, é “enriquecer a experiência do turismo cultural e promover a imagem cultural de Macau”.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários