F3 | 5ª edição da Taça do Mundo será novamente em Macau

O Conselho Mundial da Federação Internacional do Automóvel (FIA) confirmou na passada sexta-feira que o 67º Grande Prémio de Macau irá acolher a 5ª edição da Taça do Mundo de Fórmula 3 da FIA, naquela que será a 38ª corrida da categoria de Fórmula 3 nas ruas do território.
“O Conselho aprovou a inclusão da Taça do Mundo de F3 da FIA, durante o Grande Prémio de Macau, no Calendário Desportivo Internacional”, é possível ler no comunicado emanado pela federação internacional às redacções.
Isto quer dizer, que a próxima edição da prova, a quinta consecutiva que se realizada entre nós, irá manter os mesmos moldes da anterior, em que todo o plantel será proveniente do Campeonato FIA de Fórmula 3, utilizando os novos chassis construídos pela Dallara, com motores V6 produzidos pela Mechachrome em França e pneus específicos da Pirelli.
Cada uma das dez equipas do campeonato – Prema Racing, Hitech Grand Prix, ART Grand Prix, Trident, HWA Racelab, MP Motorsport, Jenzer Motorsport, Charouz Racing System, Carlin Buzz Racing e Campos Racing – terá obrigatoriamente que inscrever três carros no Grande Prémio em Novembro.
Se o calendário de oito provas do Campeonato FIA de Fórmula 3 não sofrer alterações de vulto, este acabará no final de Setembro em Sochi, na Rússia. Os carros e o material das equipas serão depois transportados para a Europa, onde estão agendados três dias de testes antes da viagem rumo ao Oriente.
Com Verschoor e Floersch
Sem capacidade financeira para subir um degrau na pirâmide mundial do automobilismo, Richard Verschoor, o vencedor surpresa do Grande Prémio de Macau de Fórmula 3 de 2019, vai continuar na Fórmula 3 e com a equipa MP Motorsport. O jovem holandês que um dia foi dispensado pelo Red Bull Junior Team e que foi apenas 13º classificado o ano passado, deverá marcar presença na RAEM no final do ano, com o intuito de obter a “dobradinha” na prova e assim tentar igualar um feito apenas ao alcance de Edoardo Mortara, Felix Rosenqvist, António Félix da Costa e Dan Ticktum
Quem também conseguiu um lugar no campeonato foi Sophia Floersch que na experiente equipa espanhola Campos Racing encontrou uma estrutura que lhe deu a mão. A jovem germânica também recebeu na pretérita semana a boa notícia que irá participar nas míticas 24 Horas de Le Mans no mês de Junho. A participação, ou não, no Grande Prémio é um assunto para mais tarde no ano.
A língua portuguesa estará representada no Campeonato FIA de Fórmula 3 deste ano por dois brasileiros: Enzo Fittipaldi, neto do ex-campeão do mundo de F1 Emerson Fittipaldi, e Igor Fraga, que nasceu no Japão e é conhecido pelos seus vários títulos em competições de automobilismo no espaço virtual.

E sem Charles Leong

O piloto de Macau Charles Leong Hon Chio, 19º classificado na pretérita edição do Grande Prémio, voltará a não participar no campeonato que melhor o prepararia para enfrentar a difícil corrida do Circuito da Guia. O piloto da RAEM, que não consegue reunir seis ou sete milhões de patacas para segurar um lugar a tempo inteiro no campeonato principal de F3, fez saber ao HM que, por agora, não tem qualquer programa desportivo confirmado para 2020 e a sua prioridade até ao final do ano lectivo são mesmo os estudos.
Depois, a exemplo do que se passou na temporada passada, é provável que Leong procure um programa mais compacto de testes e corridas de forma a preparar a presença quase obrigatória na corrida de Fórmula 3 da RAEM, no que será a sua terceira participação.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários