Hackers | Paul Jackson diz que “ataque pode ser muito danoso para a segurança pessoal e pequenos negócios”

O ataque em larga escala planeado para hoje em território chinês pelo grupo de piratas informáticos Anonymous e que visa atacar o sistema de vigilância por vídeo na internet (IP cam), pode ser “muito danoso para a segurança pessoal e pequenos negócios”, considera Paul Jackson, especialista em segurança informática da Kroll, empresa sediada em Hong Kong.

“O cenário em que imagens de vídeo privadas possam ser acedidas por alguém é alarmante para a maioria das pessoas. Todos devem estar cientes dos riscos e os conselhos fornecidos pela Polícia de Macau devem ser respeitados”, partilhou o especialista com o HM.

O alerta sobre a ameaça foi dado no passado domingo pela Polícia Judiciária (PJ) após divulgar um comunicado emitido pelo Information Technology Test Evaluation Center, organismo do interior da China, onde era anunciado que “um grupo de hackers internacional iria atacar o sistema de vigilância por vídeo na internet (IP cam) de regiões chinesas (incluindo a RAEM), no dia 13 de Fevereiro”. Mais tarde, de acordo com declarações prestadas ao jornal Ponto Final, o director do Centro de Coordenação de Informática e Telecomunicações da PJ, Chan Si Cheng, confirmou que o suposto ataque será levado a cabo pelo grupo de piratas informáticos Anonymous e a pretexto da independência do Tibete.

Sobre os perigos que um ataque desta natureza pode ter para a população Paul Jackson vincou que a maioria deles advém do facto de muitos destes sistemas estarem ligados a dispositivos com senhas de acesso com fraca segurança.

“O uso de sistemas de vigilância por vídeo, conectados à Internet é comum em ambientes domésticos, em transporte, pequenos escritórios e grandes empresas. Infelizmente, muitos desses dispositivos possuem (…) senhas padrão que os usuários nunca alteram, tornando-os vulneráveis ​​a invasores que podem assumir o controle desses dispositivos e invadir a privacidade dos proprietários”, explicou o especialista.

Blindar dispositivos

Contactada pelo HM, a PJ referiu já ter contactado as empresas de telecomunicações de Macau para fazer face ao ataque de larga escala agendado para hoje e partilhou alguns conselhos de segurança: evitar que dispositivos como webcams estejam desnecessariamente ligadas à internet, garantir uma password de acesso forte, instalar as últimas actualizações em todos os dispositivos para corrigir falhas de segurança e estar alerta em relação a acessos suspeitos.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários