Índia | Indígenas matam turista que acedeu ilegalmente à sua ilha

Indígenas mataram um turista norte-americano que se arriscou a chegar a uma ilha indiana remota no arquipélago de Andamão e Nicobar, no Oceano Índico, com acesso proibido para proteger o povo que a habita, disse fonte policial.

“O turista é cidadão norte-americano e foi visto pela última vez no passado dia 16 de Novembro pelos pescadores que o acompanharam até à ilha Sentinela do Norte”, explicou Jatin Narwal, porta-voz da Polícia de Andamã, na baía de Bengala.

Os pescadores que o levaram anunciaram o ocorrido a um “amigo local”, que por sua vez alertou as autoridades, acrescentou a fonte.

A polícia local procedeu então a uma investigação que determinou que John Chau, 27 anos, morreu assassinado pelos indígenas.

As autoridades desconhecem até agora de que forma o turista morreu, ainda que segundo a imprensa local a vítima tenha morrido pelo impacto de flechas, pouco depois de ter posto os pés na ilha.
Frequentemente descritos como a tribo mais isolada do planeta, os habitantes da ilha Sentinela do Norte vivem em autarcia nessa ilha.

O governo indiano proíbe a aproximação a menos de cinco quilómetros da ilha.

“A ilha de Sentinela do Norte é uma área proibida, a entrada nessa ilha está restringida pela regulação para a Protecção das Tribos Aborígenes, ninguém tem permissão de lá ir”, disse o porta-voz da polícia.
Segundo a organização não-governamental ‘Survival International’, em 2006, os indígenas que habitam a ilha há 55.000 anos mataram dois pescadores que se aproximavam da costa.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários