TAP | Accionista chinês abdica da Urumqi Airlines para enfrentar dívida

O conglomerado chinês HNA, accionista da TAP através da Atlantic Gateway, anunciou ontem que vai vender a sua posição maioritária na companhia aérea Urumqi Airlines, numa altura em que enfrenta problemas de liquidez.

A empresa vai reduzir a sua participação na Urumqi Airlines de 70 por cento para 30 por cento. O governo de Urumqi, cidade no extremo noroeste da China, vai comprar a posição.

O grupo HNA tem vindo a alienar investimentos e a cancelar negócios, incluindo na indústria da aviação, que é parte fundamental da empresa.

No início deste mês, o grupo cancelou a compra de uma participação de 60 por cento na companhia aérea chinesa Chongqing Western Airlines.

Segundo o jornal Financial Times, a empresa planeia ainda vender a Lucky Airlines, uma companhia aérea regional, a duas firmas estatais chinesas.

Este ano, a empresa falhou já o pagamento de uma dívida superior a 43 milhões de dólares contraída a um fundo de investimento chinês.

O HNA falhou já também em vários empréstimos constituídos junto de individuais, através de plataformas ‘online’ de financiamento directo (P2P, na sigla em inglês).

A entrada em incumprimento ocorre apesar do grupo ter vendido mais de 15 mil milhões de euros em activos, este ano, visando enfrentar uma grave crise de liquidez.

Em Portugal, o HNA detém uma participação na Atlantic Gateway, consórcio que detém 45 por cento da TAP. O Estado português é dono de 50 por cento da TAP, estando os restantes 5 por cento do capital nas mãos dos trabalhadores.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários