Covid-19 | Amanhã será dia de luto nacional na China. Macau também fará três minutos de silêncio

A China vai fazer, no sábado, um dia de luto nacional pelos mais de 3.200 mortos devido a infecção pelo novo coronavírus no país, informou hoje o Conselho de Estado chinês.

Às 10 horas da manhã, cidadãos em toda a China devem realizar três minutos de silêncio em memória dos falecidos, enquanto alarmes antiaéreos e buzinas de carros, comboios e navios soarão como sinal de luto, informou a agência noticiosa oficial Xinhua.

As bandeiras vão ser colocadas a meia haste, durante o dia, em instituições oficiais e nas embaixadas e consulados chineses em todo o mundo, ao mesmo tempo que atividades recreativas públicas vão ser suspensas em toda a China.

Em Macau, o Instituto do Desporto emitiu uma nota onde dá conta do encerramento das instalações desportivas. “Para expressar as mais profundas condolências e em homenagem aos heróis que se sacrificaram na luta contra a pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus e aos compatriotas que faleceram, em respeito pelo período de luto nacional, as instalações desportivas afectas ao Instituto do Desporto encerram ao público amanhã 4 de Abril. O Instituo do Desporto pede a compreensão do público”, pode ler-se.

Além disso, foram emitidas instruções para a colocação das bandeiras nacional e da RAEM a meia haste “em todos os organismos governamentais, órgãos legislativos e judiciais, representações no exterior, escolas, bem como instalações e locais públicos, sendo que todas as actividades públicas de entretenimento e de carácter celebrativo ou festivo serão suspensas”.

Nesse sentido, “a partir das 10h00 do dia 4 de Abril, todos os residentes devem cumprir três minutos de silêncio em tributo aos heróis que sacrificaram a vida na luta contra a epidemia da pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus e aos compatriotas falecidos”.

O número total de infectados diagnosticados na China, desde o início da pandemia, é de 81.620 e o número de mortos ascendeu a 3.322. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infectou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, entre as quais morreram mais de 51 mil. Dos casos de infecção, cerca de 190.000 são considerados curados.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários