Covid-19 | Hong Kong interdita entradas a não residentes oriundos da Coreia do Sul

Hong Kong vai proibir, a partir de terça-feira, a entrada a não residentes vindos da Coreia do Sul, onde o novo coronavírus Covid-19 fez já oito mortos e infectou 800 pessoas, anunciaram hoje as autoridades da região semi-autónoma da China.

“Tendo em conta o desenvolvimento do surto na Coreia do Sul, o gabinete de Segurança vai emitir um alerta vermelho para viajantes”, afirmou o secretário da Segurança de Hong Kong, John Lee, em conferência de imprensa. “Pedimos aos moradores de Hong Kong que evitem viagens desnecessárias”, aconselhou.

Os residentes em Hong Kong que retornem das duas áreas mais infectadas da Coreia do Sul, a cidade de Daegu e a província adjacente de Gyeongsang, serão ainda sujeitos a uma quarentena obrigatória de 14 dias.

Os viajantes que cheguem hoje à noite ao Aeroporto Internacional de Hong Kong, em quatro voos oriundos da Coreia do Sul, vão ser sujeitos a exames realizados por funcionários do Gabinete da Saúde, revelou a secretária de Educação e Saúde, Sophia Chan Siu-chee.

A Coreia do Sul elevou hoje o alerta de saúde pública para o nível mais alto, devido ao surto do coronavírus, após um aumento repentino no número de infeções. No domingo, o país registou quatro mortes e mais 169 casos – muitos relacionados com um grupo religioso.

Desde que foi detetado no final do ano passado, na China, o coronavírus Covid-19 provocou 2.592 mortos na China Continental e infectou mais de 78 mil pessoas a nível mundial.

A maioria dos casos ocorreu na China, em particular na província de Hubei, no centro do país, de onde é originário o surto.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários