PARTILHAR

A chinesa Luckin Coffee tornou-se a primeira ‘startup’ do país no ramo do café a ser avaliada em mais de mil milhões de dólares, ilustrando o ‘boom’ do consumo de café no antigo “império do chá”.

A cadeia de cafés conseguiu angariar 200 milhões de dólares numa rodada de financiamento, numa altura em que tenta desafiar a posição dominante da multinacional norte-americana Starbucks no país asiático. Fundada em 2017, a Luckin diz ter aberto mais de 500 lojas na China, nos últimos cinco meses, com preços 30 por cento inferiores aos praticados pela cadeia norte-americana e entregas em escritórios.

Segundo contas do sector, as cadeias de café geraram 22 mil milhões de yuan em receitas, no ano passado, na China. Até 2020, aquele valor deve aumentar para 28 milhões de yuan. O Starbucks tem 3.300 estabelecimentos na China e os britânicos do Costa Coffee 420. O grupo português Delta Cafés, presente há alguns anos em Macau, também já está estabelecido em Xangai, desde o final de 2013, através de uma parceria com um distribuidor local de produtos alimentares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here