Águias vencem Ka I por 3-0 e conquistam Torneio de Futebol de Sete

Uma defesa fantástica de Batista e um golo, de Nikki Torrão, no contra-ataque seguinte abriram as portas para o triunfo do Benfica de Macau, por 3-0 diante o Ka I

O Benfica de Macau conquistou ontem o Torneio de Futebol de Sete, após ter derrotado o Ka I, por 3-0. No Canídromo, o jogo teve um início electrizante, mas o lance que acabaria por definir o rumo da partida, surgiu logo aos três minutos, com dois homens em destaque: Batista e Nikki Torrão.

O Ka I não entrou mal na partida e aos três minutos, depois de já ter permitido um ataque perigoso à equipa adversária, o avançado Samuel Ramosoeu teve uma clara oportunidade de golo nos pés. O atacante surgiu à entrada da área do Benfica com espaço e rematou com o pé direito, de primeira. A bola tomou a direcção da baliza, e seguiu a meia altura com o golo a parecer certo. Porém, foi nesse momento que surgiu a mão do guarda-redes Batista, a fazer a defesa da noite.

O Benfica aproveitou imediatamente para sair em contra-ataque, com o esférico a ser bombeado para o ataque, onde surgiu Nikki Torrão. O internacional de Macau isolou-se e, diante Domingos Chan, fez a bola passar por entre as pernas do guardião e o 1-0.

Se até esta altura, os atletas do Ka I aparentavam estar em condições de discutir o jogo de igual para igual, o golo mudou o rumo do jogo. No pólo oposto o Benfica mostrava-se cada vez mais perigoso no ataque, principalmente devido às combinações dos atacantes Carlos Leonel e Nikki Torrão.

Apesar do forte pendor atacante, só a um minuto do intervalo é que Carlos Leonel apontou o segundo golo. Após uma bola bombeada para a área do Ka I, por Edgar Teixeira, o avançado ganhou a bola nas alturas, após uma luta intensa na área, e mesmo sem ter a clara intenção de cabecear à baliza, fez o 2-0.

Durante o intervalo, Josecler, treinador do Ka I, pediu aos jogadores que atacassem mais e os comandados entraram em campo com uma postura mais agressiva. Contudo, a defesa das águias não facilitou, e, quando foi preciso, Batista mostrou-se sempre muito seguro. Sem conseguir dar a volta o jogo, o Ka I acabou por sofrer o 3-0, aos 28 minutos, num golo apontado num lance de contra-ataque por Edgar Teixeira. Após este tento, os adeptos afectos às águias, entre os 40 presentes na bancada, cantavam: “E ninguém pára o Benfica!”.

Vitória do plantel

Após a conquista, o treinador-jogador das águias para esta competição, Cuco, justificou a vitória com a coesão do plantel: “O facto do Benfica manter o plantel junto há cinco anos facilitou-me o trabalho. Foi um grupo que soube fazer a diferença entre o Cuco colega e o Cuco treinador e o resultado foi fantástico”, afirmou, ao HM.

“Sabíamos que o jogo ia ser difícil porque na fase de grupo tínhamos ganho por apenas 2-0. Fomos a equipa que procurou ser mais eficaz no ataque, e quando atacámos foi para marcar. Também na defesa estivemos muito coesos e merecemos a vitória”, defendeu.

Por sua vez, Nikki Torrão falou de um jogo difícil: “Esta vitória mostra porque merecemos vencer o troféu. Voltámos a não sofrer golos e ao longo da competição só sofremos um golo. Foi um resultado justo”, considerou.

Já Josecler, treinador do Ka I, admitiu que o Benfica foi um justo vencedor e atribuiu o prémio de melhor jogador ao guarda-redes Batista: “Foi o homem do jogo. Para mim quem esteve em maior destaque não foi quem marcou os golos, mas antes o Batista porque fez três defesas muito boas”, disse, ao HM.

Finalmente, Samuel Ramosoeu reconheceu a superioridade do Benfica: “Eles foram melhores e preparam-se melhor. Tivemos algumas oportunidades, mas faltou-nos a calma para fazer a diferença”, considerou.

Com este triunfo, o Benfica de Macau termina a época de 2017 a vencer todas as competições: Liga de Elite, Taça de Macau e Torneio de Futebol de Sete.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários