PARTILHAR

Formação financiada por Teddy Yip Jr, filho do ex-parceiro de Stanley Ho, viu Juri Vips sagrar-se campeão de pilotos, naquele que foi mais um título a juntar ao trinfo na classificação por equipas.

Juri Vips, estónio da Prema Theodore Racing, sagrou-se o vencedor máximo do Campeonato Alemão de Fórmula 4, no fim-de-semana, em Hockenheim, depois de levar de vencida o colega de equipa, Marcus Armstrong, e Felipe Drugovich, brasileiro da Van Amersfoort Racing. O triunfo permitiu à Prema Theodore Racing, financiada por Teddy Yip Jr, fechar a época de 2017 com chave de ouro, depois de já ter garantido, há duas semanas, o campeonato por equipas.
Na última das três corridas da época, Vips ainda apanhou um susto, quando o colega de equipa se qualificou no primeiro lugar. Contudo, durante a prova, Artem Petrov (Van Amersfoort) foi mais forte, venceu, e acabou com o sonho de Marcus Armstrong. Assim, as contas ficaram seladas com uma diferença de 4,5 pontos, a favor de Vips, que foi terceiro nesta prova.
“É incrível – que sentimento fantástico. O trabalho dos últimos meses deu bons resultados. Estou tão feliz que até vou dançar no pódio”, disse Vips, depois de se ter sagrado campeão.
Por sua vez, Teddy Yip realçou os esforços do estónio: “O Juri [Vips] provou que merece ser campeão e que é um dos pilotos mais talentosos desta geração. Merece ser acompanhado nos próximos anos”, apontou.

Luta até ao fim

À entrada para a ronda de Hockenheim estava três pilotos na luta pelo título: Marcus Armstrong, com 212 pontos, Juri Vips, com 210,5, ambos da Theodore Racing, e o brasileiro Drugovich, com 190,5 pontos, da Van Amersfoort Racing.
Apesar da vantagem, o fim-de-semana não começou bem para a Theodore. A primeira sessão de qualificação ficou marcada por vários incidentes e Vips e Armstrong viram-se impedidos de fazerem voltas lançadas.
Já o brasileiro conseguiu um tempo que lhe permitiu arrancar do segundo lugar da grelha. Uma posição que Drugovich capitalizou da melhor maneira, ao vencer a primeira corrida do fim-de-semana. Vips e Armstrong recuperaram dos 14.º e 20.º lugares até 8.º e 10.º, respectivamente.
Na segunda corrida, a situação encaminhou-se para uma vitória da Theodore. Apesar de arrancar novamente do 2.º lugar, Drugovich teve problemas técnicos e teve de abortar a partida. O brasileiro foi obrigado a partir de último e acabou mesmo por desistir, dizendo adeus ao sonho.
Vips e Armstrong voltaram a mostrar a superioridade do monolugar da equipa e recuperaram de 14.º e 24.º, em que tinham arrancado, até 6.º e 9.º, respectivamente. O alemão Lirim Zendeli, da ADAC Berlin-Brandenburg, foi o vencedor da segunda das três corridas do fim-de-semana.
Finalmente, no domingo, o campeonato ficou resolvido a favor de Juri Vips, que terminou a corrida no 3.º lugar, posição em que tinha arrancado. Armstrong foi penalizado por não ter conseguido, diante de Petrov, a vitória que lhe teria valido o título, sendo segundo.
“Foi um fim-de-semana duro. Perder um campeonato por uma margem tão pequena nunca é fácil”, desabafou, no final, Armstrong.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here