PARTILHAR

A data da edição deste ano do Grande Prémio Internacional de Karting de Macau foi finalmente confirmada pela federação internacional CIK-FIA. Assim sendo, o evento anual mais importante do Kartódromo de Coloane será realizado de 8 a 10 de Dezembro, depois de o ano passado ter sido realizado no final de Novembro, e atribuirá os títulos dos campeonatos CIK FIA Ásia-Pacifico para as categorias KZ e OK.

“A competição CIK-FIA em Macau é altamente considerada pelo seu circuito de 1203 metros, uma calorosa recepção e uma excelente organização da Associação Geral Automóvel Macau-China. Além do aspecto desportivo, também é uma óptima oportunidade para os construtores de chassis e fabricantes de motores se destacarem em frente ao mercado asiático”, disse a CIK-FIA em comunicado.

Não são por agora conhecidas muitas informações em relação ao evento deste ano, no entanto,  como em 2016, onde o vencedor da prova foi o experiente piloto francês Tom Leuillet, por razões logísticas, os pilotos terão que usar pneus à sua escolha dentro daqueles homologados pela CIK-FIA. As inscrições para a prova abriram no passado dia 17, custam 458 euros e terminam apenas a 9 de Novembro.

Igualmente agendado para o mesmo fim-de-semana, como aliás é parte da tradição, está a última jornada do Campeonato Asiático Open de Karting (AKOC, na sigla inglesa) que traz consigo as suas várias classes e sub-categorias. A maior competição de Karting no continente asiático já passou pela RAEM este ano, no passado mês de Junho.

Jovem luso quer voltar

Portugal esteve pela primeira vez representado no Grande Prémio Internacional de Karting de Macau em 2016.  Yohan Sousa esteve sempre na luta por um lugar no pódio na categoria KZ, a classe rainha do karting mundial das competições CIK-FIA, em que o jovem piloto de Torres Novas se tinha visto privado de correr nos últimos seis meses antes da prova devido a uma lesão no pé esquerdo. Na Final, o piloto português arrancou bem da quinta posição e assumiu o terceiro lugar, mas a partir da terceira das 25 voltas, viu-se forçado a completar o resto da corrida com o tirante empenado, devido a um toque. Ainda assim, Sousa que correu com um chassis CRG e motor TM, pelos italianos da CRG Spa, não baixou os braços e garantiu um histórico quinto lugar para Portugal na prova.

Sousa poderá voltar em Novembro a Macau, como o próprio admite. “Estamos realmente a pensar voltar”, disse o piloto ao HM. “Aguardamos se a federação de Macau vai apoiar de novo os pilotos, como fizeram o ano passado, de forma a validar a minha participação”.

Em 2016, para tentar cativar uma presença mais forte de concorrentes internacionais, foi oferecido por participante um subsídio de 3,000 dólares norte-americanos e dois quartos duplos por cinco noites no Hotel Pousada Marina Infante, em Coloane.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here