PARTILHAR

A Associação New Gaming Employees Advance apela ao Governo que faça a revisão da Lei das Relações de Trabalho tendo em conta os funcionários do Jogo. A ideia, diz o grupo, seria providenciar mais segurança a estes trabalhadores. Segundo o canal chinês da Rádio Macau, a Associação entregou ontem uma carta à Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais (DSAL). O presidente da Associação, Chan Chi Kin, indicou esperar que a revisão da lei venha criar mais regras para as operadoras de Jogo, de forma a que estas possam permitir que os funcionários possam escolher trabalhar cinco dias por semana, já que actualmente estes recursos humanos estão saturados. A ideia apresentada é sugerir que as empresas não possam despedir os empregados, mas sim dar-lhes mais tempo para descanso e, se existir necessidade de mão-de-obra, voltar a pedir aos mesmos funcionários que trabalhem.
O presidente apontou o caso dos funcionários com mais de 50 anos, achando que caso sejam despedidos nesta altura, podem perder o seu suporte principal económico. Propõe então que as operadoras permitam prolongar a idade da reforma até 65 anos desde que por vontade própria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here