20 Anos | Fogo-de-artifício entre Macau e Zhuhai a 22 de Dezembro

Mais de 160 mil disparos de fogo-de-artifício e efeitos especiais com desenhos das famosas Ruínas de São Paulo vão compor o espectáculo entre Macau e Zhuhai para celebrar o 20.º aniversário do território.
“Um total de 160 mil disparos de fogo-de-artifício durante 30 minutos, lançados de quatro barcaças e 16 plataformas de efeitos especiais, e envolvendo também pela primeira vez barcos não tripulados e drones, para apresentar uma noite de exibição pirotécnica festiva de grande impacto”, anunciou o Governo, em comunicado.
O espectáculo que vai acontecer no dia 22 de Dezembro, dois dias depois da data que assinala o 20.º aniversário da passagem da administração de Macau de Portugal para a China, vai ter ainda 56 barcos não tripulados e 600 drones que através de efeitos especiais vão “formar as palavras ‘Macau e Zhuhai Unidos em Família’ (em caracteres chineses), o número 20, o desenho das Ruínas de São Paulo, da Ponte HKZM, entre outras imagens”, lê-se na mesma nota.
Em conferência de imprensa, o director do Conselho de Gestão da Nova Zona de Hengqin em Zhuhai, Yang Chuan, sublinhou que esta “cooperação assume-se de um profundo significado”. O objectivo é “construir uma ponte amigável entre os residentes dos dois locais e comemorar em conjunto o 20.º Aniversário do Retorno de Macau à Pátria”, enfatizou o responsável chinês.

3 Dez 2019

20 Anos | Fogo-de-artifício entre Macau e Zhuhai a 22 de Dezembro

Mais de 160 mil disparos de fogo-de-artifício e efeitos especiais com desenhos das famosas Ruínas de São Paulo vão compor o espectáculo entre Macau e Zhuhai para celebrar o 20.º aniversário do território.

“Um total de 160 mil disparos de fogo-de-artifício durante 30 minutos, lançados de quatro barcaças e 16 plataformas de efeitos especiais, e envolvendo também pela primeira vez barcos não tripulados e drones, para apresentar uma noite de exibição pirotécnica festiva de grande impacto”, anunciou o Governo, em comunicado.

O espectáculo que vai acontecer no dia 22 de Dezembro, dois dias depois da data que assinala o 20.º aniversário da passagem da administração de Macau de Portugal para a China, vai ter ainda 56 barcos não tripulados e 600 drones que através de efeitos especiais vão “formar as palavras ‘Macau e Zhuhai Unidos em Família’ (em caracteres chineses), o número 20, o desenho das Ruínas de São Paulo, da Ponte HKZM, entre outras imagens”, lê-se na mesma nota.

Em conferência de imprensa, o director do Conselho de Gestão da Nova Zona de Hengqin em Zhuhai, Yang Chuan, sublinhou que esta “cooperação assume-se de um profundo significado”. O objectivo é “construir uma ponte amigável entre os residentes dos dois locais e comemorar em conjunto o 20.º Aniversário do Retorno de Macau à Pátria”, enfatizou o responsável chinês.

3 Dez 2019

Fogo-de-artifício | Portugal e Coreia do Sul pintam o céu na sexta-feira

Na próxima noite de sexta-feira, o céu de Macau vai explodir de cor com as participações das equipas de Portugal e da Coreia do Sul no Concurso Internacional de Fogo-de-Artifício de Macau. A equipa portuguesa traz a paixão lusa para o seu espectáculo, enquanto a equipa coreana aposta no K-Pop como banda sonora

 

As pessoas vão viver este fogo e sentir a paixão que queremos transmitir”. Foi a promessa deixada ontem por Nuno Freitas consultor técnico da Pirotecnia Minhota, a empresa que representa Macau na próxima sexta-feira, pelas 21h, no Concurso Internacional de Fogo-de-Artifício de Macau.

O espectáculo que a equipa portuguesa vai apresentar, intitulado “Fascínio numa noite de paixão”, procura traduzir em explosões de cor a forma apaixonada de se viver em português, representando a estética de “um povo de paixões” na 30ª edição do evento.

Um dos pontos de destaque do espectáculo da Pirotecnia Minhota é a conjugação de cores, verdes e vermelhas, para representar as bandeiras de Portugal e Macau. A aposta nesta conjugação de cores será acompanhada por duas músicas, uma delas de autoria de Pedro Abrunhosa, “Toma conta de mim”, “cuja a letra aborda um pouco da capacidade portuguesa de ultrapassar obstáculos e de chegar longe, como nós chegámos aqui a Macau”, conta o consultor pirotécnico.

Apesar de Macau ter uma forte cultura e tradição pirotécnica, a equipa portuguesa, que faz espectáculos um pouco por todo o mundo, não viu necessidade de adaptar a sua apresentação para o público local. “Temos a nossa forma de trabalhar, o nosso tipo de espectáculo acaba por ser igual em todo o mundo. Podemos adaptar, mais ou menos, ao público que temos. Aqui em Macau não o fazemos porque Macau tem uma ligação muito grande a Portugal. Inclusivamente, pretendemos trazer ainda mais o que é Portugal e o que lá fazemos”, revela Nuno Freitas.

Música e fogo

Um dos objectivos da equipa portuguesa é fazer vibrar o público, levar as pessoas a participarem, em vez de adoptarem uma postura passiva. “Trazemos aqui uma série de músicas conhecidas com o objectivo que as pessoas cantem e dancem. Ao sentir essas músicas vão também perceber melhor a sincronia, vão viver esse fogo e sentir a paixão que queremos transmitir”, conta Nuno Freitas.

Em termos de logística, apesar das aparentes dificuldades em transportar quilos de explosivos, o consultar pirotécnico português felicitou a organização do evento pelo profissionalismo. “Quando cá chegámos já tínhamos o material. Agora só temos de montar, trabalhar, e fazer o nosso melhor.”

Depois da equipa portuguesa, segue-se a coreana com um espectáculo musicado com os ritmos fortes do K-Pop.

11 Set 2019

Fogo-de-artifício | Portugal e Coreia do Sul pintam o céu na sexta-feira

Na próxima noite de sexta-feira, o céu de Macau vai explodir de cor com as participações das equipas de Portugal e da Coreia do Sul no Concurso Internacional de Fogo-de-Artifício de Macau. A equipa portuguesa traz a paixão lusa para o seu espectáculo, enquanto a equipa coreana aposta no K-Pop como banda sonora

 
As pessoas vão viver este fogo e sentir a paixão que queremos transmitir”. Foi a promessa deixada ontem por Nuno Freitas consultor técnico da Pirotecnia Minhota, a empresa que representa Macau na próxima sexta-feira, pelas 21h, no Concurso Internacional de Fogo-de-Artifício de Macau.
O espectáculo que a equipa portuguesa vai apresentar, intitulado “Fascínio numa noite de paixão”, procura traduzir em explosões de cor a forma apaixonada de se viver em português, representando a estética de “um povo de paixões” na 30ª edição do evento.
Um dos pontos de destaque do espectáculo da Pirotecnia Minhota é a conjugação de cores, verdes e vermelhas, para representar as bandeiras de Portugal e Macau. A aposta nesta conjugação de cores será acompanhada por duas músicas, uma delas de autoria de Pedro Abrunhosa, “Toma conta de mim”, “cuja a letra aborda um pouco da capacidade portuguesa de ultrapassar obstáculos e de chegar longe, como nós chegámos aqui a Macau”, conta o consultor pirotécnico.
Apesar de Macau ter uma forte cultura e tradição pirotécnica, a equipa portuguesa, que faz espectáculos um pouco por todo o mundo, não viu necessidade de adaptar a sua apresentação para o público local. “Temos a nossa forma de trabalhar, o nosso tipo de espectáculo acaba por ser igual em todo o mundo. Podemos adaptar, mais ou menos, ao público que temos. Aqui em Macau não o fazemos porque Macau tem uma ligação muito grande a Portugal. Inclusivamente, pretendemos trazer ainda mais o que é Portugal e o que lá fazemos”, revela Nuno Freitas.

Música e fogo

Um dos objectivos da equipa portuguesa é fazer vibrar o público, levar as pessoas a participarem, em vez de adoptarem uma postura passiva. “Trazemos aqui uma série de músicas conhecidas com o objectivo que as pessoas cantem e dancem. Ao sentir essas músicas vão também perceber melhor a sincronia, vão viver esse fogo e sentir a paixão que queremos transmitir”, conta Nuno Freitas.
Em termos de logística, apesar das aparentes dificuldades em transportar quilos de explosivos, o consultar pirotécnico português felicitou a organização do evento pelo profissionalismo. “Quando cá chegámos já tínhamos o material. Agora só temos de montar, trabalhar, e fazer o nosso melhor.”
Depois da equipa portuguesa, segue-se a coreana com um espectáculo musicado com os ritmos fortes do K-Pop.

11 Set 2019

Fogo de Artifício | Concurso regressa com dez equipas internacionais

O Concurso Internacional de Fogo de Artifício de Macau começa este fim-de-semana e estende-se até Outubro. Dez equipas de todo mundo prometem impressionar e, de novo, Portugal marca presença

Começa já este fim-de-semana o Concurso Internacional de Fogo de Artifício de Macau (CIFAM). A partir de sábado e nos dias 10, 15 e 24 de Setembro e 1 de Outubro, a zona ribeirinha em frente à Torre de Macau é o palco escolhido para as dez equipas internacionais pintarem o céu de cores e efeitos pirotécnicos, ao som de música.
A organização cabe novamente à Direcção dos Serviços de Turismo (DST). Helena de Senna Fernandes, directora do organismo, realça que “todos os anos vêm actuar neste espectáculo algumas das melhores empresas do ramo”. Nesta que é a 28º edição há duas estreias: o Canadá e a Roménia. “Muitos visitantes vêm de propósito para assistir ao espectáculo”, concluiu.
Todas as empresas presentes no evento são antigas na indústria da pirotecnia e contam com um passado de prémios e participações. Do Canadá, vem a “Feu d’artifice Orion”, criada em 1999 e que conseguiu, em 2015, ser a primeira classificada no Concurso Internacional de Fogo de Artifício Blackpool, no Reino Unido. A companhia pirotécnica da Roménia, “Pyro-Technic Transilvania Ltd”, criada em 1998, produz anualmente mais de 250 espectáculos pirotécnicos. As restantes oito equipas já participaram no CIFAM em anos anteriores. O “Macedos Pirotecnia, Lda” vem de Portugal e participou quatro vezes, tendo sido vencedor no 12.° CIFAM. Organizou o maior espectáculo pirotécnico do mundo, registado nos Recordes Mundiais do Guinness, na passagem do ano em 2006, na Ilha da Madeira, tendo mantido o recorde até 2012.
A companhia do Reino Unido, a “Pyro 2000 Ltd”, foi segunda classificada no 12.° CIFAM. É considerada uma das maiores companhias piro-musicais britânicas. A representar a Suíça vem a “SUGYP SA”, criada em 1967 e terceira classificada no 25.° CIFAM. Organiza anualmente mais de 250 espectáculos pirotécnicos. A Marutamaya Ogatsu Fireworks Co, Ltd. participou no 5.° e no 19.° CIFAM, tendo obtido o primeiro e o terceiro lugar, respectivamente. Vem do Japão. A “Hunan Jingtai Fireworks Co., Inc”, oriunda da província de Hunan, a terra-natal do fogo de artifício do interior da China, conta com mais de 30 anos e foi vencedora do CIFAM em 2014.  

Programa
São dois espectáculos por cada dia, sendo que o primeiro acontece às 21h00 e o segundo sempre às 21h40. A abrir está a equipa da Tailândia e a de Portugal. O tema é “Fantasia Pirotécnica”. No dia 10 as equipas são da Inglaterra e da Suíça e o tema é “Tributo a Bond”. Dia 15 é a vez do Japão e da Coreia do Sul com “Harmonia Lunar de Outuno”. A encerrar o mês de Setembro estão a Itália e o Canadá, com o tema “Estrelas Distantes”, sendo que a Roménia e a China encerram o festival, no dia 1 de Outubro. O tema é “Celebração do Céu”.

1 Set 2016

Macau prepara-se para mais um festival de fogo de artifício

Foi apresentada ontem mais uma edição do Concurso Internacional de Fogo de Artifício de Macau (CIFAM). A iniciativa, dada a conhecer por Helena de Senna Fernandes, directora dos Serviços de Turismo (DST), já vai na 28ª edição e promete trazer nos dias 3, 10, 15 e 24 de Setembro e 1 de Outubro muita luz aos céus da zona ribeirinha em frente à Torre de Macau.
O evento, que conta com a participação de dez equipas, vai pintar e iluminar a RAEM com diferentes temas durante cinco noites.
A directora da DST mostrou-se satisfeita com as 27 edições passadas, em que o evento tem logrado do apoio de companhias de fogo de artifício de renome provenientes de várias partes do mundo. A iniciativa atrai todos os anos inúmeros visitantes que se deslocam propositadamente a Macau para apreciar as exibições, afirma. Com o objectivo de posicionar Macau como um Centro Mundial de Turismo e Lazer, Helena de Senna Fernandes refere que a DST irá continuar a proporcionar aos residentes e visitantes “espectáculos extraordinários e diversificados, reforçando a cooperação entre a indústria turística e sectores relacionados”.

Actividades múltiplas

Tal como nas edições anteriores, este ano estarão presentes empresas pirotécnicas de renome internacional. As dez equipas participantes no concurso deste ano vêm da Tailândia, Portugal, Reino Unido, Suíça, Japão, Coreia do Sul, Itália e interior da China, entre outras. Nesta edição, o concurso conta pela primeira vez com uma companhia proveniente da Roménia e uma do Canadá.
Este ano, volta a ser requerido às equipas a sincronização com música nas exibições e utilização de efeitos laser, para elevar o resultado do tema das apresentações e enriquecer os elementos dos espectáculos, refere a organização.
A directora sublinhou também que, este ano, os residentes e visitantes podem ainda optar por ir ao novo espaço de lazer “Anim’Arte NAM VAN”, para apreciarem o fogo-de-artifício, ao mesmo tempo que saboreiam alguns petiscos. Podem também ver os espectáculos culturais e artísticos com características próprias no local, ou ainda passear pelas lojas de produtos culturais e criativos e feira de artesanato, desfrutando de noites de lazer, remata.

8 Jul 2016