Economia | Estimativa da UM traça cenário de recessão até 2020

As estimativas macroeconómicas da Universidade de Macau para os anos 2019/2020 foram revistas em baixa. A previsão aponta para uma contracção de 0,8 por cento este ano e 0,9 por cento em 2020. As justificações apontadas para estes resultados são a turbulência económica provada pela guerra comercial entre Pequim e Washington e a depreciação do yuan

 
O impacto negativo das tensões comerciais entre China e Estados Unidos e a depreciação do yuan enquanto a economia chinesa abranda são as razões para a contracção da economia de Macau na casa dos 0,8 por cento este ano e 0,9 por cento em 2020. O panorama é traçado pela estimativa macroeconómica da Universidade de Macau (UM), divulgada ontem.
No fundo, tudo vai estar dependente de factores externos, com os académicos a escreverem mesmo que “as consequências para a economia de Macau superaram as nossas expectativas”.
Se o braço-de-ferro entre Washington e Pequim terminar com resultados favoráveis e a economia chinesa estabilizar, as perspectivas locais tornam-se mais optimistas, mas o cenário inverso está também em aberto para os investigadores da UM. “Se a procura doméstica e os investimentos continuarem a retrair, o modesto consumo privado e público não serão suficientes para equilibrar o Produto Interno Bruto (PIB)”. No geral, segundo as estimativas mais pessimistas, prevê-se que o PIB de Macau caia este ano 4,1 por cento. Na visão mais optimista, 2019 pode fechar com um saldo positivo de crescimento na ordem dos 2,5 por cento.
Quanto a 2020, a UM prevê que no pior dos cenários o PIB de Macau caia 10,6 por cento, enquanto na visão mais positiva se preveja um crescimento de 8,8 por cento.
A deputada Agnes Lam acha que “está na hora de o Governo apressar o investimento público”, a medida que “poderá ter o maior impacto” na economia local.

Apanhar por tabela

Apesar do cenário, tanto a taxa de inflação como a de desemprego vão manter-se estáveis. A inflação prevista para este ano deverá rondar os 2,7 por cento, enquanto em 2020 se deverá ficar pelos 2,4 por cento. Quanto à taxa de desemprego, o estudo da UM aponta para 1,8 por cento este ano e 1,9 por cento para 2020. No que diz respeito ao salário médio, estima-se que aumente 80 patacas entre este ano e 2020, para um total de 16.655 patacas.
Ainda em relação ao PIB, depois de no ano passado ter atingido os 429,9 mil milhões de patacas, a estimativa da UM prevê que no final de 2019 possa cair para 421,6 mil milhões de patacas. Valor que os académicos estimam que diminua para 417,9 mil milhões em 2020.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários