Concerto | Filarmónica de Hong Kong toca sinfonia de Philip Glass inspirada em Bowie

A Orquestra Filarmónica de Hong Kong apresenta este fim-de-semana a sinfonia composta por Philip Glass inspirada no disco “Heroes” do imortal David Bowie. Os concertos estão marcados para o auditório do Tsuen Wan Town Hall, em Hong Kong

 

Avizinham-se duas noites de excelência para os amantes da música clássica, do pop-rock e da intersecção entre estes dois universos. A Orquestra Filarmónica de Hong Kong apadrinha na sexta-feira e no sábado, pelas 20h, dois concertos onde serão interpretadas composições escritas por músicos com raízes fundas no rock alternativo. Os espectáculos estão marcados para o auditório do Tsuen Wan Town Hall, nos Novos Territórios em Hong Kong.

O prato principal das duas promissoras noites musicais é a apresentação da sinfonia composta por Philip Glass baseada no seminal disco “Heroes” de David Bowie, um dos registos do genial camaleão que inspirou uma trilogia de adaptações sinfónicas. Os outros registos de Bowie adaptados por Philip Glass são “Low” e, mais recentemente, “Lodger”, os três discos que compõem a Trilogia de Berlim composta por David Bowie entre 1977 e 1979.

O encontro entre a pop e a música clássica tem um dos seus momentos mais altos nas adaptações que o compositor minimalista norte-americano fez dos discos de David Bowie dos finais da década de 1970. Aliás, os dois músicos foram amigos durante décadas, assim como admiradores mútuos e este fim-de-semana os amantes da música da região têm a rara oportunidade de disfrutar do fruto da sinergia entre duas das mais brilhantes mentes da música contemporânea.

Peças de abertura

Para aguçar o apetite dos melómanos que planeiam dirigir-se ao Tsuen Wan Town Hall, a Orquestra Filarmónica de Hong Kong tem preparados dois aperitivos imperdíveis. Em primeiro lugar, será interpretado “There Will be Blood”, composição de autoria de Jonny Greenwood, guitarrista dos Radiohead. A música faz parte da banda sonora do filme com o mesmo nome, realizado por Paul Thomas Anderson.

Ainda na primeira parte do concerto, serão interpretadas mais duas composições escritas para o cinema. “Lachrimae”, uma obra com contornos atmosféricos, composta por Bryce Dessner, um dos guitarristas dos norte-americanos The National, para a banda sonora do filme “The Revenant”, realizado por Alejandro Iñárritu. Finalmente, “Three Movements”, escrito por Steve Reich para a banda sonora de “The Hunger Games” será também interpretado pela Orquestra Filarmónica de Hong Kong.

Os concertos vão ser dirigidos por Andre de Ridder, um maestro de música clássica alemão que se distinguiu dos seus pares não só pelo gosto que tem pelo experimentalismo, como pelas surpreendentes colaborações artísticas que fez ao longo da carreira. O germânico conta no currículo com parcerias com bandas e artistas como These New Puritans, Uri Caine, Nico Muhly & Owen Pallett.

As noites de sexta-feira e sábado avizinham-se especiais para gostos ecléticos, ou simplesmente para quem tiver curiosidade em ouvir novas roupagens estilísticas de marcos incontornáveis da pop contemporânea.
Quem estiver interessado deve apressar-se a comprar os bilhetes, que custam 320 dólares de Hong Kong.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários