PARTILHAR

O Museu de Arte de Macau (MAM) inaugurou na passada semana a instalação “Abraços Contidos” de Ella Lei, uma artista local da geração pós-1980 formada em Design Multimédia pelo Departamento de Design da Escola de Artes do Instituto Politécnico de Macau. Esta exposição insere-se na iniciativa “Montra de Arte de Macau”, que o MAM realiza desde 2012 com o objectivo de incentivar a criação e promover o desenvolvimento da arte contemporânea em Macau, oferecendo aos artistas um espaço expositivo e uma plataforma de intercâmbio.
Natural de Macau, Ella Lei tem ainda um diploma em Design de Moda e trabalhou quatro anos como designer de animação freelancer, tentando combinar ilustração e moda nos eventos em que participou. Actualmente, participa activamente em exposições de vários tipos e em actividades da moda, encontrando-se agora a preparar o lançamento da sua marca “ella épeler”.
Para a artista “a sociedade é como uma teia de aranha com diferentes regras e sistemas e as pessoas que vivem nessa teia têm uma lógica própria. No subconsciente, todos defendem aquilo que são e em que acreditam”. Nesse sentido, esta instalação é uma fusão de escultura em forma de mãos e pintura e, nas ilustrações, frágeis animais são formados por mãos pintadas, pretendendo expressar, em tom sarcástico, a co-relação entre protecção e restrição e a subtil relação entre homens e animais. A exposição estará patente até ao dia 10 de Abril no MAM entre as 10h00 e as 19h00, todos os dias menos à segunda-feira. A entrada é livre aos domingos e feriados e paga-se cinco patacas nos restantes dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here