PARTILHAR

Os sistemas de informação computorizada locais estão vulneráveis a eventuais ataques de hackers, explica um estudo publicado ontem pelo Centro Incubador de Novas Tecnologias de Macau.
De acordo com declarações do director-executivo do centro, Gilbert Chan, a vulnerabilidade deve-se ao facto de, no ano passado, “pelo menos 40% dos servidores” estarem desactualizados ou utilizarem “versões atrasadas”. Os responsáveis dos departamentos públicos e privados ainda têm “pouco conhecimento” sobre os perigos existentes, acrescentou. Além disso, existe o receio de que as actualizações necessárias comprometam o desempenho dos serviços.
“O sistema pode não aguentar a última versão. Acho que esta é uma das razões para as instituições não actualizarem os servidores”, explicou Gilbert Chan à Rádio Macau. Todos os serviços online precisam de um servidor web, responsável por gerir a informação transferida e que em muitos casos é privada. No entanto, só entre 6% a 10% dos orçamentos para a tecnologia de departamentos do Governo, bancos, operadoras de Jogo e outros serviços foram direccionados para esta área no ano passado. O Centro Incubador de Novas Tecnologias de Macau gere o Centro de Resposta e Emergência Informática, que recebeu cerca de 90 pedidos de assistência, no ano passado. Casos de phishing e de sotfwares que causam danos, alterações e roubo de informação, oriundos de Macau, países asiáticos e dos Estados Unidos, ocuparam 60 por cento das ocorrências. Gilbert Chan diz que, nos últimos anos, o número tem vindo sempre a crescer, acrescenta a rádio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here