PARTILHAR

O Grupo Seng Keng, que detém salas VIP em Macau, acusou ontem um outro grupo com a mesma natureza de ter obtido “informações importantes” de forma ilegal através de contactos internos e benefícios. A Seng Keng não exclui a hipótese de seguir para a frente com um processo judicial. O grupo publicou uma declaração no Jornal Ou Mun, anunciando o roubo de informações, por várias vezes, de informações sobre a empresa por funcionários do colectivo acusado. A Seng Keng também responsabiliza o adversário – cujo nome não foi revelado – de ter incomodado os seus trabalhadores, pedindo-lhes que se despedissem e fossem trabalhar para si. A Seng Keng tem quatro salas VIP nos casinos do Galaxy, do Grand Lisboa, do City of Dreams e do L’Arc Macau. A mesma declara agora que “caso seja comprovada a existência de mais situações de furto de informações ou incómodo ao pessoal” há a possibilidade de avançar para os tribunais. O HM tentou saber qual o grupo que está a ser acusado, mas até ao fecho desta edição não conseguiu uma resposta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here