PARTILHAR

Quatro pessoas foram assistidas na manhã de domingo no Hospital Conde de São Januário devido a uma intoxicação por monóxido de carbono depois da proprietária de um restaurante de take away, situado na Travessa dos Mercadores, ter passado uma hora a cozinhar com um fogão de gás. Depois de uma hora de confecção, a senhora, as duas filhas e uma empregada doméstica começaram a apresentar sintomas de indisposição, tais como tonturas, palpitações, vómitos, dificuldades respiratórias, etc. As quatro utentes deram entrada, pelas 10h00, no hospital público e depois de uma análise ao sangue foi confirmada a intoxicação por monóxido de carbono. As vítimas permaneciam em observação até ao final do dia de ontem. Um comunicado dos Serviços de Saúde indica que no estabelecimento não existem janelas, nem qualquer equipamento de ventilação, tendo a única porta existente estado sempre fechada durante a confecção. “Suspeita-se que este caso de intoxicação tenha ocorrido após a acumulação de monóxido de carbono devido ao uso de um fogão de gás de petróleo liquefeito em ambiente mal ventilado”, pode ler-se. Após a inalação do monóxido de carbono, o mesmo combina-se com a hemoglobina no corpo humano e causa a perda da sua capacidade de transportar oxigénio, o que resulta na intoxicação por monóxido de carbono. Os sintomas mais comuns são tonturas, náuseas, vómitos, podendo chegar-se ao coma e à morte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here