PARTILHAR

OGoverno assegurou ontem que os testes feitos à água de mais de 50 edifícios de habitação pública do território descartam a possibilidade do líquido conter níveis de chumbo acima da média permitida pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O valor mais elevado de chumbo na água foi registada no prédio Mong Sin, no complexo de habitação social de Mong Há. Aqui, a água apresentava níveis médios, de 3,2 miligramas por litro, quando a OMS fixa os dez miligramas por litro como valor máximo permitido.
De acordo com um comunicado co-publicado ontem por várias entidades, “o resultado da análise mostra que a quantidade de chumbo contida nas amostras de água recolhidas enquadra os padrões de segurança da OMS”. Os resultado do segundo grupo de análises estão “quase concluídos”, de acordo com o mesmo documento.
O Governo deu início à ronda de análises depois de um recente caso mediático ter tido lugar em Hong Kong. Em Junho passado, foi detectado um alto nível de chumbo na água de um complexo de habitação pública da região vizinha, em Kowloon. As três amostras recolhidas revelaram níveis bastante acima daqueles estabelecidos pela OMS e que oscilavam entre os 10,8 e os 35,1 miligramas por litro. Ontem, também um prédio de luxo em Hong Kong registou o mesmo problema.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here