PARTILHAR
DR

O futebolista internacional português Cédric Soares elogiou hoje a seleção do Uruguai, adversária nos oitavos de final do Mundial 2018, assumindo que o campeão da Europa agora só vai ter “finais” pela frente.

“Sabemos que em 2018 não perderam nenhum jogo. Venceram os seis em que participaram e não sofreram nenhum golo, um dado interessante. Eles têm muitas qualidades que vamos analisar, mas eles também terão de o fazer connosco. Vamos encarar o desafio como uma final”, disse.

No topo das dificuldades a apresentar pelo rival sul-americano, a dupla atacante composta por Luís Suárez, do FC Barcelona, e Edinson Cavani, do Paris Saint-Germain.

“Sem dúvida que o Uruguai tem excelentes jogadores, foram duas vezes campeões do Mundo (1930 e 1950). Excelente equipa, porém, nós também temos as nossas armas. Vamos ter tempo para preparar esse encontro da melhor forma. Sem dúvida que temos as nossas qualidades e acreditamos muito nelas”, vincou.

O lateral direito já foi companheiro de Martín Cáceres nos ingleses do Southampton, igualmente um lateral direito que conhece “bem”, classificando-o como um “jogador interessante”.

O selecionador Fernando Santos revelou, antes do decisivo encontro com o Irão, que a fase de grupos era a mais complicada e que tudo seria diferente quando fosse a eliminar, acreditando que os seus pupilos se libertariam para melhores desempenhos.

“Tem-se revelado de facto difícil para todas as seleções, um Mundial muito competitivo. Sem dúvida que é um objetivo nosso passar. Agora vamos preparar os oitavos. Um desafio também muito difícil, a partir de agora são finais. Vamos encará-los dessa maneira”, prometeu.

O lateral direito desconsiderou as exibições menos conseguidas de Portugal, frisando que o mais importante é “ir vencendo os jogos”.

” Conseguimos o principal objetivo, passar. Acho que a equipa está de parabéns. Estivemos bem com o Irão. Controlámos a maior parte da partida. Agora é focar no próximo jogo, uma grande seleção. Contudo, somos campeões da Europa, já mostrámos várias vezes a nossa qualidade e vamos continuar a fazê-lo”, garantiu.

Cédric desvalorizou o facto de os lusos terem encontrado rivais com porte atlético mais forte, sendo que o Uruguai se tem revelado especialista em marcar em lances de ‘laboratório’, de bola parada.

“Vamos trabalhar da mesma forma. Todos os adversários com jogadores altos e outros mais baixos. No futebol é irrelevante. Temos é de atacar a bola, cada duelo”, concluiu.

Portugal prepara o desafio de sábado com o Uruguai, às 21:00, 19:00 em Portugal, relativo aos oitavos de final do Mundial2018.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here