PARTILHAR

As duas Coreias iniciaram ontem uma reunião para começar a aplicar a declaração conjunta assinada em abril, na qual concordaram em aumentar a cooperação e trabalhar para a paz e a “desnuclearização total” da península.

A reunião começou às 10:00 na fronteira militarizada que divide os dois países, disse uma porta-voz do Ministério da Unificação sul-coreano.

A delegação sul-coreana é liderada pelo ministro da Unificação, Cho Myoung-gyon, e integra os vice-ministros dos Transportes, Kim Jeong-ryeon, e da Cultura, Roh Tae-kang.

Antes de entrar na reunião, Cho comprometeu-se a aplicar o acordado na declaração de 27 de abril passado “de forma ágil e sem interrupções, criando ao mesmo tempo uma atmosfera positiva para a realização da cimeira entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos”.

A delegação de Pyongyang é liderada por Ri Son-gwon, responsável pelo organismo encarregado das relações intercoreanas, e conta com os vice-ministros dos Transportes Ferroviários e do Desporto, Kim Yun-hyok e Won Kil-u, respetivamente.

As duas partes devem abordar a reunião de famílias separadas pela Guerra da Coreia (1950-53), prevista para 15 de agosto último, o aumento do comércio ou a possível ligação das vias férreas transfronteiriças para trocas comerciais e viagens turísticas a partir da Coreia do Sul.

Norte e Sul continuam tecnicamente em guerra, uma vez que o armistício assinado no final da Guerra da Coreia, ainda não assinaram um acordo de paz.

Muitos analistas consideraram que a reativação da cooperação económica entre as duas Coreias vai ser demorada, devido às sanções aplicadas ao regime de Pyongyang, devido aos programas nuclear e de desenvolvimento de armas.

Esta recente aproximação entre as duas Coreias sofreu um revés, em meados de maio último, quando Pyongyang cancelou, à última hora, esta reunião de alto nível e condenou as manobras militares conjuntas dos Estados Unidos e da Coreia do Sul. O encontro estava inicialmente previsto para 16 de maio.

Os contactos foram recuperados na sequência do encontro, no passado sábado, entre o Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un. Esta foi a segunda reunião entre os dois responsáveis desde a cimeira de 27 de abril.

A reunião de sábado também serviu para recuperar a histórica cimeira entre Kim e o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

O encontro, previsto para 12 de junho, em Singapura, chegou a ser cancelado por Trump, na passada quinta-feira, mas, após uma série de mensagens amistosas entre os dois lados, os preparativos em curso para a realização da cimeira entre Trump e Kim.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here