PARTILHAR
Foto: D.R.

Altos quadros do Governo norte-coreano estão desde ontem em visita oficial a Pequim, segundo a agência oficial norte-coreana KCNA, ilustrando a rápida reaproximação entre os dois países aliados tradicionais, após anos de distanciamento.

“Uma delegação do Partido dos Trabalhadores da Coreia, encabeçada por Pak Thae-song, vice-presidente do Comité Central, partiu na segunda-feira para uma visita à República Popular da China”, lê-se num despacho difundido pela agência. O texto não detalha o motivo da visita ou os restantes membros da delegação.

Imagens difundidas pelas autoridades chinesas através do Weibo – o Twitter chinês – mostram a delegação em visita ao centro tecnológico de Zhongguancun, no norte de Pequim, que é conhecido como o Silicon Valley da China, indicando que a visita se deverá a motivos de cooperação económica.

A China, que representava 90 por cento do comércio externo da Coreia do Norte, aprovou no ano passado as sanções impostas pelas Nações Unidas ao país, contribuindo ainda mais para o isolamento de Pyongyang.

Nos anos 1950, China e Coreia do Norte lutaram juntos contra os EUA e, até há pouco tempo, as relações entre os dois países eram descritas como sendo de “unha com carne”.

Nos últimos anos, no entanto, a China afastou-se do país, desagradada com a insistência de Pyongyang em desenvolver o seu programa nuclear e consciente de que a Coreia do Norte representa cada vez mais uma fonte de tensão regional.

A viagem da delegação norte-coreana a Pequim ocorre uma semana depois de Kim realizar uma visita surpresa à cidade chinesa de Dalian, onde reuniu com o Presidente chinês, Xi Jinping. Tratou-se da segunda visita de Kim à China, no espaço de um mês. Kim nunca tinha saído da Coreia do Norte, desde que ascendeu ao poder, em Dezembro de 2011.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here