PARTILHAR

O Governo assegura que o novo Exame Unificado de Acesso não é a única forma dos estudantes ingressarem nas instituições de ensino superior locais. Numa nota enviada aos órgãos de comunicação social, e depois do tema ter sido alvo de celeuma entre professores e deputados, o Grupo de Coordenação do exame diz ter sido instado a desmistificar o teste que vai ser adoptado pela Universidade de Macau, Instituto Politécnico, Instituto de Formação Turística e Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau.
“O Exame Unificado de Acesso é meramente um exame de acesso respeitante a quatro disciplinas e é uma medida destinada a facilitar a população. Cada instituição admite estudantes de forma independente”, indica o Executivo, salientando que os estudantes que se pretendem candidatar a qualquer uma das quatro instituições devem inscrever-se através dos sistemas de inscrição on-line como sempre foi feito.
Mesmo com o Exame, indica o Grupo, é possível os alunos serem admitidos por mais do que uma instituição e depois escolherem qual a instituição que preferem, sendo que a admissão “estará de acordo com os critérios de admissão de cada curso”.
Face às dúvidas levantadas sobre se os resultados dos exames iriam influenciar a entrada dos alunos no ensino superior, o comunicado assegura que os resultados nem sequer vão ser publicados.
“Os resultados do Exame não são o único critério de admissão. Durante o processo, as quatro instituições verificam os resultados do Exame dos candidatos, mas consideram também as características das próprias instituições, os requisitos de cada curso, bem como outros factores”, frisa o Grupo de Coordenação, acrescentando que se mantêm as actuais políticas de “Estudantes Recomendados, isenção de exame e entrevistas”.
Para o Governo, o Exame Unificado “vai desempenhar um papel importante no desenvolvimento do ensino superior” de Macau, na medida em que vai “diminuir as pressões” dos estudantes por terem de fazer diferentes exames de acesso às instituições do ensino superior locais. Os candidatos fazem na mesma os exames das disciplinas necessárias para os cursos das áreas especializadas a que se candidatam. Por exemplo, se um estudante se candidatar à área da Engenharia ou à do Desporto, necessitará ainda de participar em exame de Física e de Treino Físico.
“Não são verdadeiros os comentários que indicam que o Exame dá mais importância às disciplinas de Chinês, Inglês e Matemática”, salienta o Governo. A primeira edição do Exame Unificado de Acesso (para disciplinas de Línguas e Matemáticas) vai ser lançada entre 30 de Março e 2 de Abril de 2017.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here