PARTILHAR
Uma mulher de Taiwan foi impedida de entrar em Macau na segunda-feira por ter decorado o seu passaporte com autocolantes “Republic of Taiwan” que defendem a independência do território, informou a imprensa de Hong Kong

[dropstyle =’circle’]A[/dropstyle] mulher que na semana passada foi proibida de entrar no território ainda ligou para o Ministério de Negócios Estrangeiros da República da China (Taiwan) para pedir ajuda, mas acabou por ser deportada para Taiwan pelas autoridades da alfândega de Macau, informou o jornal Apple Daily, citado pela Hong Kong Free Press. Em Agosto, apoiantes da independência de Taiwan iniciaram uma campanha para a colocação de autocolantes nas capas dos passaportes taiwaneses.
Os defensores da independência advogam o uso de autocolantes “Republic of Taiwan” para tapar as palavras “República da China” e de autocolantes que retratam os monumentos emblemáticos de Taiwan para cobrir o emblema nacional.
O governo de Taiwan anunciou posteriormente que iria rever o regulamento que proíbe alterações ao passaporte. As alterações entraram em vigor no início de Janeiro. O director da Divisão de Administração de Passaportes, Chen Shang-yu, disse ao Apple Daily que entre 1 e 28 de Janeiro, a Agência Nacional de Imigração foi notificada de um total de 180 casos de viajantes com autocolantes nos respectivos passaportes.

Ouvidos moucos

O Ministério dos Negócios Estrangeiros tem advertido os passageiros para respeitarem a lei. Chen disse que o ministério respeita as opiniões políticas individuais, mas que o passaporte é um documento oficial que serve para propósitos de identificação no estrangeiro e que não deve ser usado como ferramenta política.
Também disse que, de acordo com os actuais regulamentos, os passageiros com autocolantes nos respectivos passaportes podem enfrentar um maior período de espera aquando da revalidação do documento, ou mesmo ver cancelados os seus passaportes. Em Dezembro, três taiwaneses com autocolantes nos passaportes também viram ser-lhes negada entrada em Singapura.
As autoridades disseram que os autocolantes dificultavam a verificação da autenticidade dos documentos. Apesar de esses passageiros se terem disponibilizado para os remover, foram na mesma impedidos de entrar em Singapura. O Instituto Americano em Taiwan pediu aos cidadãos taiwaneses para se dirigirem ao gabinete consular para remover os autocolantes, enquanto o departamento de Imigração das Filipinas advertiu que iria rejeitar os passaportes nessas condições.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here