PARTILHAR

A antiga directora financeira de uma fundação sediada em Nova Iorque, acusada de participar em subornos a um antigo presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas, tornou-se a primeira arguida no processo que envolve Ng Lap Seng a declarar-se culpada. Heidi Hong Piao admitiu a culpa em cinco casos de que vai acusada, incluindo a oferta de subornos e branqueamento de capitais. Apesar de ter admitido que os pagamentos seriam para influenciar John Ashe, antigo presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas – que vai acusado de ter aceite 200 mil dólares para marcar presença numa conferência organizada por Ng Lap Seng – o advogado do empresário de Macau diz que a confissão nada tem a ver com o seu cliente. “O que ela admite não tem nada a ver com o caso de Ng Lap Seng”, disse Benjamim Brafman ao South China Morning Post. Ng Lap Seng continua a dizer que é inocente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here