Cinemateca Paixão | IC adia encerramento e assume rédeas até nova concessão

A concessionária da Cinemateca Paixão e o Instituto Cultural estão em conversações para prolongar a actual gestão do espaço e adiar o seu encerramento no início de 2020. Mas, segundo a nova secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, Ao Ieong U, a sala vai mesmo encerrar entre Junho e Agosto para obras de reparação

 

Depois do anúncio que o encerramento da Cinemateca Paixão estaria relacionado com o facto de o contrato de arrendamento do espaço, entre o Instituto Cultural (IC) e a Associação Audiovisual Cut, não ter sido renovado a tempo, o IC emitiu um comunicado a afirmar que o local será submetido a um período de inspecção e manutenção que estará concluído “no terceiro quadrimestre de 2020”.

“Como o local possui apenas uma única sala para exibição de filmes, fazendo com que o sistema e o equipamento de projecção sejam muito utilizados, estão planeados trabalhos de inspecção e manutenção com o objectivo de melhorar a qualidade das exibições na Cinemateca (…) e garantir que o espaço oferece ao público, ainda melhores condições de exibição e ao nível das instalações, no futuro”, pode ler-se no comunicado.

Numa tentativa de adiar o encerramento do espaço no início do ano, e visto que o contrato de concessão, válido por três anos, termina no final de Dezembro, a concessionária da Cinemateca Paixão e o IC estão em conversações para prolongar a actual gestão do espaço, sendo o cenário mais provável, a assinatura de um novo contrato a título temporário, garantindo a continuidade do projecto até ser lançado novo concurso público.
“Estamos a discutir com o Instituto Cultural [a possibilidade de celebrar] um contrato de seis meses”, disse à Rádio Macau, Albert Chu, presidente da Associação Audio-visual Cut, que explora a Cinemateca desde a sua abertura em 2016. “O público quer uma casa de cinema que consegue exibir filmes diferentes”, acrescentou, reconhecendo que o prolongamento da concessão também se assume como uma boa notícia para a Cut.

No que diz respeito às obras de manutenção da Cinemateca Paixão, a secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, Ao Ieong U, afirmou no primeiro dia em funções no cargo, que após visitar o local comprovou que as reparações são mesmo necessárias. “Já visitei a Cinemateca e vi que há infiltrações em algumas paredes. A sala de projecções precisa de reparações. O estado geral não é muito bom, pelo que os equipamentos facilmente ficam danificados”, explicou. Ao Ieong U confirmou também que o IC irá assinar um contrato de curto prazo com uma empresa operacional para garantir que a cinemateca esteja a funcionar no primeiro semestre do próximo ano, esperando que a entidade vencedora do concurso tenha em consideração “os respectivos requisitos operacionais”.

Segundo a secretária, para se proceder às respectivas reparações, está previsto que a Cinemateca encerre entre Junho e Agosto do próximo ano, devendo as obras arrancar antes disso, em Fevereiro, sem comprometer, no entanto, o funcionamento do espaço.

Em cima do joelho

Acusando o Governo de ter anunciado o destino da Cinemateca Paixão “no último minuto”, o deputado à Assembleia Legislativa Sulu Sou mostra-se crítico e interpelou o Executivo pedindo esclarecimentos acerca da demora do referido anúncio e uma revisão das práticas governativas que levaram a esta situação.

“O contrato de exploração da Cinemateca Paixão está prestes a acabar. Porque será que as autoridades esperaram até o sector cultural manifestar descontentamento para divulgar o destino da Cinemateca no último minuto? Será que vai ser realizada uma revisão dos maus hábitos de governação? Em relação aos concursos públicos do contrato, aos planeamentos de manutenção e reparação das instalações que afectam directamente o funcionamento da Cinemateca, que trabalhos e progressos relevantes foram feitos pelas autoridades nos últimos anos?”, questionou Sulu Sou

Na sua interpelação Sulu Sou espera ainda que o Governo possa avaliar a rentabilidade dos últimos três anos de funcionamento da Cinemateca, bem como divulgar quais os indicadores que serão tidos em conta em futuros concursos públicos e as políticas de promoção do desenvolvimento da indústria cinematográfica local.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários