Desporto | Japão pondera alterar o fuso horário para os Jogos Olímpicos

Apossibilidade de alterar o fuso horário durante os Jogos Olímpicos surge numa altura em que uma onda de calor, que matou 120 pessoas este ano, está a preocupar as autoridades. O Governo japonês ainda não decidiu se esta será ou não a melhor medida a adoptar, mas um primeiro teste pode ser feito já no próximo ano. “Planeámos medidas amplas, como começar as provas mais cedo, ter mais vegetação e pavimentos que inibem o calor”, anunciou o secretário-chefe do gabinete, Yoshihide Suga. Segundo a informação avançada pela BBC, as autoridades olímpicas pediram ao primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, para que alguns eventos sejam programados nas primeiras horas da manhã.
Outra das medidas inovadoras para estas olimpíadas japonesas é, como não poderia deixar de ser, tecnológica. Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020 vão utilizar um inovador sistema de reconhecimento facial com tecnologia artificial para garantir a segurança dos atletas, anunciaram ontem os organizadores. Segundo a NEC, a empresa responsável pelo desenvolvimento do sistema “o principal objectivo é fortalecer as medidas de segurança.
O sistema de reconhecimento facial, que será utilizada por atletas e pessoas acreditadas, consiste na confirmação da identidade através de uma foto pré-gravada e armazenada num ‘chip’ colocado na acreditação.
O vice-presidente da NEC, Masaaki Suganuma, explicou que serão necessários 0,3 segundos para o reconhecimento e garantiu que o sistema permitirá realizar controlos 2,5 vezes mais rápidos do que os procedimentos baseados na leitura de códigos de barras.
Segundo a empresa, o sistema, que “evitará qualquer entrada fraudulenta”, será também importante para uma entrada rápida nos recintos, tendo também em conta as elevadas temperaturas nos meses de julho, agosto e setembro.

Quem vê caras

A tecnologia de reconhecimento facial desenvolvida pela NEC foi testada nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio2016, nas instalações utilizadas pelos meios de comunicação japoneses.
Outra das prioridades é aproveitar o cariz mundial do evento para reforçar a posição do Japão globalmente. Assim sendo, as cerimónias dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 combinarão as diversas facetas do espírito do Japão, anunciou Mansai Nomura, prestigioso actor do teatro tradicional japonês, escolhido para dirigir a abertura e o encerramento do evento. A designação de Mansai Nomura como director artístico sugere que as artes tradicionais devem ocupar um espaço importante nos eventos. “Darei o melhor de mim para que as cerimónias dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos sejam simples, mas que exprimam a riqueza do espírito do Japão”, afirmou Nomura. “Quero mostrar todas as cores de nossa paleta”, completou.
A equipa de direcção artística de Nomura inclui Hiroshi Sasaki, o homem que fez aparecer no estádio do Maracanã no encerramento dos Jogos Rio-2016 o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, disfarçado da personagem icónica dos jogos de vídeo Mario, no momento da passagem da chama olímpica à cidade de Tóquio. Sasaki negou a repetição do ‘Abe Mario’, por considerar que perderia o factor surpresa, mas prometeu “algo mais espectacular”.
Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 decorrem entre 24 de Julho e 9 de Agosto, enquanto os Paralímpicos vão ser disputados entre 25 de Agosto e 6 de Setembro.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários