PARTILHAR

A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen apelou ontem à comunidade internacional para que “contenha” as ambições chinesas e saia em defesa da liberdade, retratando o seu grande vizinho como uma ameaça internacional à democracia.

A ilha, governada por um regime rival desde o fim da Guerra Civil Chinesa em 1949, está sujeita a uma “imensa pressão” vinda do outro lado do Estreito de Formosa, disse Tsai numa entrevista à agência noticiosa francesa AFP. A presidente de 61 anos pediu aos outros países que unam os seus esforços a Taiwan para se defenderam das intenções expansionistas de Pequim e proteger os valores de liberdade que partilham.

“Não é apenas um desafio para Pequim, é um desafio para a região e o mundo inteiro. Porque hoje é Taiwan, mas amanhã pode ser outro país a ter de enfrentar a expansão da influência chinesa”, declarou.

“As suas democracias, as suas liberdades, a liberdade de fazer os seus negócios podem um dia ser afectadas pela China”, acrescentou a ex-professora de Direito. “Devemos trabalhar juntos para reafirmar os valores da democracia e liberdade para conter a China e minimizar a expansão da sua influência hegemónica”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here