PARTILHAR

O responsável pelo organismo máximo encarregado da planificação económica da China manifestou-se confiante de que um aumento do consumo interno permitirá ao país atingir a meta de crescimento económico prevista pelo Governo, de 6,5 por cento.

He Lifeng, presidente da Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento (NDRC), afirmou que o contributo do consumo interno para o crescimento da economia chinesa pode superar este ano os 60 por cento, depois de se ter fixado em 58,8 por cento em 2017.

Pequim está a encetar uma transição no modelo de crescimento do país, visando maior ênfase no consumo interno, em detrimento das exportações e investimento, que asseguraram três décadas de trepidante, mas “insustentável” crescimento económico.

He Lifeng afirmou que a meta de crescimento para este ano “está em linha com as expectativas e pode ser atingida através de muito trabalho”. Caso atinja aquela meta, a economia chinesa registará um dos ritmos de crescimento mais acelerados do mundo em 2018.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here