José Chui Sai Peng quer uniformização de calendários para quotas na ponte HZM

O deputado José Chui Sai Peng defendeu, em declarações ao jornal Ou Mun, que os prazos das 600 quotas que serão atribuídas para os veículos de Macau para a circulação na ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau devem ser uniformizados. Chui Sai Peng disse não compreender as razões do Executivo para ter decretado datas diferentes para a aplicação destas quotas.

Chui Sai Peng questionou se esta diferença estará relacionada com os diferentes regulamentos que existem para a renovação das quotas dos veículos nas duas regiões, ou até com o facto do Governo ter pago uma parte mais pequena do projecto em relação ao que foi pago pelas autoridades de Hong Kong e Zhuhai.

Na visão do deputado e primo do Chefe do Executivo, a existência de datas diferentes pode estar relacionado com o facto da RAEM ser “um pequeno accionista” neste projecto, com menos poderes de negociação.

Chui Sai Peng considerou também que estas diferenças podem causar um incómodo aos condutores por existirem diferentes datas de renovação das quotas.

Macau vai ter direito a 600 quotas para veículos locais circularem entre a cidade e Hong Kong através da nova ponte que liga os dois territórios e Zhuhai, foi anunciado esta terça-feira.

Destas 600 quotas de circulação, 500 têm validade de um ano e 100 de seis meses, enquanto as 300 quotas a atribuir a veículos de Hong Kong têm validade de três anos. Esta distribuição resulta de um consenso entre os governos das duas regiões administrativas especiais da China, indicou a Direção dos Serviços para os Assuntos do Tráfego de Macau (DSAT).

Entretanto, a Autoridade Monetária e Cambial de Macau (AMCM) emitiu um comunicado onde alerta os condutores para o facto de “terem de adquirir previamente um seguro de acordo com a legislação de cada uma das três jurisdições, na área da correspondente região, conforme a sua pista de condução, antes de entrarem na ponte”.

De acordo com as leis em vigor, “os valores mínimos do seguro para os veículos automóveis ligeiros por cada acidente é de 1.5 milhões de patacas”.

“Os cidadãos devem planear antecipadamente a sua agenda, adquirindo um seguro na área da correspondente região, antes de entrarem na ponte. As seguradoras locais poderão ajudar na aquisição do seguro automóvel para as outras duas regiões. As associações do sector segurador das três regiões criarão uma página electrónica temática sobre o seguro automóvel para a travessia da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau e divulgarão informações mais detalhadas no futuro próximo”, adiantou a AMCM.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários