PARTILHAR

O Grande Prémio de Macau é o único evento de automobilismo no sudeste asiático que é levado realmente a sério no Japão, no entanto, com alguma surpresa, nenhum dos grandes construtores automóveis do país do sol nascente tem mostrado interesse na Taça GT Macau – Taça do Mundo FIA de GT e este ano não será excepção.

A Honda, a Nissan e a Toyota/Lexus têm uma enorme tradição no Circuito da Guia e nas corridas de Grande Turismo (GT). Hoje, todas elas têm carros para participar na prova, mas nenhuma das marcas nipónicas ainda se deixou seduzir pelos encantos da corrida implantada pela Federação Internacional do Automóvel (FIA) nas ruas de Macau pela primeira vez em 2015.

Ao contrário dos construtores automóveis germânicos, que usam esta corrida como plataforma para promover os seus carros de competição neste ponto do globo e aproveitar o clima de festa da cidade para organizar eventos para os seus convidados, os fabricantes japoneses ainda não encontraram razão para tal.

“Os nossos programas são definidos no início do ano e Macau não faz parte do nosso calendário”, explicou ao HM, Paul Ryan, o responsável pela comunicação global da Nissan Nismo. “Nós estamos constantemente a avaliar campeonatos e eventos em todo o mundo que pensamos que nos irá proporcionar um maior benefício – do ponto de vista técnico, desportivo e de marketing.”

Desde que a Taça GT Macau ganhou o estatuto da Taça do Mundo FIA, a Nissan, que terá carro novo em 2018, nunca mostrou interesse em participar oficialmente na prova, nem nunca se fez representar na prova através de equipas privadas. O ano passado, a Spirit Z Racing, a equipa por quem André Couto conduziu nas duas primeiras provas da temporada no Campeonato da China de GT, chegou a inscrever um Nissan GT-R Nismo GT3, mas acabou por não alinhar. A equipa chinesa planeava este ano efectivar as suas intenções na prova, mas depois do violento acidente de Couto no Circuito de Zhuhai, em Julho, os planos terão mudado radicalmente.

Após vários anos de desenvolvimento e alguns atrasos a Toyota, marca que sempre pôs à prova o seus jovens pilotos na corrida de Fórmula 3 e por várias vezes trouxe equipas oficiais à Corrida da Guia, finalmente este ano conseguiu colocar nas pistas a correr o imponente Lexus RC F GT3. O carro tem corrido na Europa, em provas seleccionadas, e no Japão, no popular campeonato Super GT. Questionada pelo HM se tinha planos para alinhar na prova do território com o carro que obteve a sua primeira vitória em Portugal no início do ano, a Toyota Motorsport Gmbh, que é responsável pelo braço desportivo europeu da marca, clarificou que  “as actuais equipas GT3 (europeias e japonesas) não têm planos para participar em Macau. Claro, que o processo de venda de carros aos clientes começou agora, portanto, em teoria, uma nova equipa pode encomendar o carro e inscrever-se, mas penso que é muito cedo para isso. Não esperamos ver nenhum Lexus GT3 este ano em Macau”.

E vão três

A Honda foi o último dos “três grandes japoneses” a entrar na categoria FIA GT3, aquela que dá corpo à Taça GT Macau presentemente. A Honda tem vindo a desenvolver este ano o NSX GT3 em corridas nos Estados Unidos da América, tendo, para isso, se apoiado na JAS Motorsport, a equipa oficial da marca no WTCC e que teve a seu cargo o chassis, e na Honda Japão, que afinou o V6 biturbo nipónico para a competição. A partir do próximo ano, a Honda finalmente terá um programa global que foi apresentado no Verão na Bélgica, durante o fim-de-semana das 24 horas de Spa-Francorchamps.  Este ano, uma presença no Grande Prémio seria muito prematuro.

A Honda Motor Europe esclareceu ao HM que “este é um programa para clientes e a Honda irá apoiar os seus clientes em qualquer evento que escolham participar”. A equipa norte-americana Michael Shank Racing é a única de momento a possuir o NSX GT3 e como corre com o apoio único da filial norte-americana Acura, pouco sentido faria trazer os seus bólides até à RAEM. Em 2017 a Honda concentrará as suas actividades no Grande Prémio em redor da actuação da equipa oficial do WTCC que competirá na Corrida Guia, este ano novamente pontuável para o mundial de carros de Turismo.

A lista de inscritos da edição de 2017 da Taça GT Macau – Taça do Mundo FIA de GT só deverá ser dada a conhecer em Outubro, mas, no que respeita às equipas oficiais, deverá consistir novamente na forte presença dos construtores automóveis germânicos: Audi, BMW, Mercedes-Benz e Porsche.


Escola de Futebol Juvenil com treinos de captação

A Escola de Futebol Juvenil vai realizar treinos de captação no domingo, entre as 12h00 e as 13h00, no Campo Miniatura do Centro Desportivo Olímpico de Macau, na Taipa. Os treinos estão abertos a residentes nascidos entre 2004 e 2005, e os interessados vão ser avaliados através de diferentes testes técnicos, que incluem corrida com bola, passe, avaliação de reflexos e situação de jogo. Os jogadores devem comparecer no campo de treinos com fato de treino e calçado adequado para os testes. Após os treinos de captação, o nome dos jovens escolhidos para frequentarem a Escola de Futebol Juvenil vai ser conhecido na próxima quarta-feira, através do portal do Instituto do Desporto, e os treinos começam no dia seguinte. A Escola de Futebol Juvenil de Macau é uma iniciativa do Instituto do Desporto e da Associação de Futebol de Macau.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here