T-O-W | O moderno no coração do antigo

Em pleno zona do antigo Bazar, existe um pequeno oásis de modernidade, o Pátio de Chôn Sau. Aí podemos encontrar a loja T-O-W, onde os acessórios de escritório e casa ganham uma outra vida e cor

 

Escondida pela Rua de Nossa Senhora do Amparo, numa zona tradicionalmente comercial, cheia de edifícios pouco coloridos e repletos de fuligem, encontramos a T-O-W. Encontramos se procurarmos, mas a descoberta vale a pena. A loja é uma mina de modernidade, de estética trendy no coração de um bairro tradicional chinês. Para quem passeia pela zona, encontrar o pátio onde fica a loja pode ser uma mudança de cenário demasiado abrupta.

“Esta é a zona comercial mais antiga de Macau, a primeira, e a nossa ideia é renovar e dar uma nova energia ao sítio, rejuvenescê-lo”, diz Eurico Ao, director criativo da loja. A T-O-W é um dos estabelecimentos que abriram no Pátio de Chôn Sau, numa atmosfera colorida, com grafittis nas paredes e lojas com produtos mais típicos de grandes cidades mundiais, como Nova Iorque, Londres ou Hong Kong.

Quem lá entra parece estar num museu de design para utensílios de casa e escritório. Tudo muito colorido, divertido, decorativo, mas funcional. Podemos encontrar quadros e alguns objectos curiosos de decoração, assim como comprar gadgets que farão com que quem nos visite pergunte: “Onde arranjaste isso?”.

Os artigos variam entre caixas para lentes de contacto que são joaninhas, sabonetes em forma de caveira mexicana, canetas de espião que escrevem com tinta que só é perceptível quando atingida com raios UV. Também se pode encontrar um robot que faz infusão de chá, um porta fita-cola em forma de tractor, borrachas que parecem bigodes, ou amendoins. Enfim, as possibilidades são tantas quanto a imaginação permite.

“Temos um pouco de tudo, são produtos divertidos, dinâmicos. Os preços são acessíveis, perfeitos para prendas de aniversário, ou quando se quer comprar algo divertido para animar um amigo”, explica Eurico. Nove meses depois da inauguração, o director criativo do espaço confessa que o negócio corre bem. “Os produtos que vendemos aqui são fáceis de comercializar, aliás, basta ver a primeira reacção de quem entra na loja, que é sorrir.” Além disso, o lojista tenta acompanhar o cliente, guiá-lo pelos diferentes artigos, como se fosse uma visita a um museu de design em que se podem comprar peças.

É frequente que quem visite a T-O-W já conheça muitos dos produtos de revistas de gadgets, ou através da Internet. A loja também vende a famosa cerveja artesanal IPA, assim como uma longa variedade de abre-garrafas, de todas as formas e feitios.

Clientela jovem

“A T-O-W é uma loja moderna, atrevida, mas dirigida a todo o tipo de idades, diria que é para o cliente com um espírito jovem”, explica Eurico Ao.

Quem entra no espaço é bombardeado por cores e um conjunto de formas que normalmente não são associados a utensílios de casa ou escritório. Para o director criativo do estabelecimento, é difícil escolher um produto que se destaque entre os mais vendidos. “As vendas são muito bem distribuídas, equilibradamente, mas, talvez, a caneta de espião.”

A T-O-W é um pouco a síntese do ambiente que se vive no Pátio de Chôn Sau, um pequeno quarteirão trendy, com cafés, lojas de decoração, lojas de noodles. Tudo muito colorido, jovial, com um fortíssimo componente contemporâneo, apesar do contexto local ser tradicional e cinzento.

Portanto, é natural que este tipo de espaços seja mais atractivo para quem vem de fora. Não é de estranhar que Eurico Ao considere que a loja é concebida, ou mais bem entendida, para quem tenha um background europeu, ou norte-americano. Neste contexto, é natural que a maioria da clientela seja de Hong Kong, também com bastantes sul-coreanos e taiwaneses. Curiosamente, o estabelecimento tem passado um pouco ao lado dos locais o que, para Eurico, só pode ser explicado pelo “espírito um pouco mais conservador”.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários