PARTILHAR
De um edifício antigo de 50 anos para uma loja moderna, com a fachada com listas azul e brancas, a “Cedar & Cicada” foi criada por um grupo de designers locais que faz mobílias únicas e “Made in Macau” bem ao gosto do cliente

Muitos clientes entram na loja e perguntam se a loja foi aberta por pessoas de Hong Kong. Ou se as mobílias são de marca. Mas não. Aqui, todas as mobílias são criadas por pessoas de Macau. É assim que começa a nossa conversa com Francis Choi, co-fundador da “Cedar e Cicada”, uma loja de móveis e design de interior.
Para Francis, ele próprio designer, a abertura da loja é motivo de orgulho, porque não só mostra que existem pessoas de Macau que têm profissões nesta área, mas também porque pode provar aos clientes que mobília não é apenas um objecto para se ter em casa: também podem trazer sentimentos.
“Tenho um cliente que comprou uma mobília aqui e quando voltou para Singapura quis transportá-la com ele. Queremos que as pessoas dêem essa importância [aos nossos móveis].”
A loja foi aberta em Dezembro do ano passado, apesar de estar arrendada há dois anos. Francis explica porquê. “Esta loja tem uma história. Estava muito danificada e passamos muito tempo a fazer obras e a tratar da decoração, desde o exterior ao interior.” IMG_4243
Após a remodelação da loja, o que mais se destaca é a fachada, com listas azuis e brancas pintadas em todo o edifício de três andares.
“Quisemos fazer uma fachada de estilo francês e a cor azul é muito francesa. Mesmo assim, quisemos manter as suas características originais, como a barreira metálica antiga de estilo chinês na entrada, os azulejos de estilo português no chão… preservamos de propósito para uma fusão entre o oriente e ocidente.” 
Francis Choi assegura-nos que cada produto aqui vendido tem uma “linguagem de design” muito própria.
“Não fazemos algo do nada. Por exemplo, um parceiro meu foi ao Japão,  visitou um prédio com uma arquitectura muito especial. Quando chegou a Macau surgiu a inspiração de criar mobílias [tendo em conta essa arquitectura]”, diz-nos mostrando um armário onde várias peças se sobrepõem umas às outras.
Um sofá que vimos foi também criado pela equipa depois de uma viagem à Tailândia. “Passamos por um hotel e vimos um sofá com elementos de [madeira de] vime. Voltamos a Macau e fizemos este sofá de estilo do sudeste-asiático. Os clientes também acham muito confortável.”
Há ainda uma outra série que o responsável nos mostra, que é uma homenagem a grandes mestres. “Além do design local, queremos que os nossos clientes conheçam a existência de pessoas extraordinárias neste mundo. Usamos o design de mestres e alteramos um pouco para adequar à utilização actual. Isso deve ser preservado e queremos desenvolvê-lo ainda mais”, explica.
A “Cedar&Cicada” é também especializada em fazer mobílias temáticas para clientes. Francis Choi explicou que a loja está a criar mobílias para uma escola católica: sofás, mesas e cadeiras estão a ser criadas especialmente para esta instituição, integrando conceitos da Bíblia.
Actualmente apenas o primeiro andar está aberto ao público, mas o responsável espera que daqui a um ano o segundo e terceiro andares possam servir para que o público possa apreciar as mobílias que aqui são feitas.  
Localizada na Rua de Abreu Nunes, perto do Jardim Luís de Camões, a loja está, diz Francis Choi, numa zona tranquila, que levou até a que os clientes tenham sido poucos nos primeiros três meses. Mas agora há cada vez “mais” interessados. IMG_4237
“Estou muito contente por ver que alguns clientes vieram com grande vontade à loja. Como a zona tem falta de lugares de estacionamento, só conseguem estacionar o carro longe e vir a pé para aqui”, disse. Mas “o trabalho da equipa está ainda a crescer” e, por isso, por descobrir. “Queremos usar mais os média e as redes sociais para promover a nossa loja.”
São vários os designers locais que fazem parte da equipa da “Cedar&Cicada”. Antes de inaugurar a loja, já faziam mobília por encomenda, bem como design de interiores e gestão de obras.
“Cooperámos, até há um ano com hotéis, como o Altira, fizemos design de interiores e uma parte das mobílias para o hotel quando pensamos que teríamos capacidade para abrir uma loja para que mais pessoas pudessem conhecer as nossas obras.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here