Turquia | Erdogan quer integrar Organização de Cooperação de Xangai

O Presidente turco, o islamista Recep Tayyip Erdogan, declarou na sexta-feira que o seu país deveria ser membro da Organização de Cooperação de Xangai (OCS), da qual fazem parte a Rússia, a Índia e a China, e que se concentra em questões de segurança.

“Estamos a dizer que nos acolham na Organização, não como interlocutores, mas sim como membro, como os demais” integrantes do grupo, disse Erdogan aos jornalistas que o acompanharam no voo de retorno ao seu país no final da cimeira da OCS, que se realizou no Cazaquistão.

“Devemos fortalecer ainda mais as nossas relações com a Rússia e a China no âmbito da Organização de Cooperação de Xangai”, disse o chefe de Estado turco.

Erdogan disse que a maioria dos membros da organização são Estados de herança e cultura turca e que a entrada da Turquia fortaleceria esse carácter. A oposição social-democrata da Turquia criticou Erdogan por promover o contacto com a OCS e com os Estados emergentes do grupo BRICS, e não com os países do Ocidente e da União Europeia.

O Irão e a Bielorrússia, ambos com o estatuto de observadores, deverão juntar-se, em breve, à OCS, que congrega oito Estados membros – a Rússia, a China, a Índia, o Paquistão, o Cazaquistão, o Quirguistão, o Tajiquistão e o Uzbequistão.

A organização conta com mais quatro países observadores – Afeganistão, Bielorrússia, Irão e Mongólia – e seis outros parceiros – Arménia, Azerbaijão, Camboja, Nepal, Sri Lanka e Turquia.

A Organização de Cooperação de Xangai, criada em 2001, tem concentrado os debates sobretudo nas questões de segurança regional, combate ao terrorismo, ao separatismo étnico e ao extremismo religioso.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários