Organização da maratona evita tempos de chip de participantes para não causar confusões

O Instituto do Desporto acredita que os concorrentes da Maratona Internacional de Macau só devem ter acesso ao tempo do disparo e não do chip pessoal, de forma a evitar confusões. A explicação foi dada ao deputado Leong Sun Iok, no âmbito de uma interpelação escrita.

Actualmente, os concorrentes têm acesso ao tempo do disparo, ou seja, o tempo é calculado a partir do momento que começa a prova. No entanto, esse tempo não corresponde ao que a maioria dos participantes demora a percorrer os 42,125 quilómetros. Muitos só começam mais tarde, devido ao natural congestionamento na partida.

Numa interpelação escrita, Leong Sun Iok tinha pedido que além do tempo do disparo, cada concorrente tivesse acesso ao tempo do chip pessoal, ou seja, o tempo individual desde o momento em que passa a linha de partida e chega à meta.

A pretensão foi recusada, por Pun Weng Kun, presidente do Instituto to Desporto: “Os resultados das provas são calculados com base no momento do disparo pela organização até ao momento da chegada à meta, não sendo exibido o tempo pessoal (tempo do chip), por forma a não causar confusão”, justificou.

De acordo com o presidente do ID, a posição da organização da maratona tem por base as “práticas internacionais em vigor”.

Eterna questão

Quanto à possibilidade de haver mais tempo para o desenrolar das provas e fazer ajustes nos horários, a organização considera que é uma matéria difícil, pelo impacto para o trânsito. “O tempo limite estabelecido na Maratona Internacional de Macau é determinado de acordo com as actuais condições gerais de tráfego local e o desempenho dos participantes nas edições anteriores”, foi explicado.

Pun Weng Kun insistiu também que um dos grandes desafios é adequar este tipo de prova à realidade de Macau, o que é encarado como limitador não só em termos de horário, mas também à definição do percurso.

Por outro lado, o ID admite utilizar o evento para promover o turismo, mas mais do que fazer alterações ao nível do trajecto, a aposta passa por complementar a prova com feiras e outros eventos.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários