Volume de negócios no comércio a retalho em Macau cai 61,3 por cento no 2.º trimestre

O volume de negócios do comércio a retalho no segundo trimestre deste ano em Macau diminuiu 61,3% em relação ao período homólogo de 2019, devido ao impacto económico causado pela pandemia da covid-19, informaram ontem as autoridades.

O valor total foi de 6,92 mil milhões de patacas, uma diminuição de 61,3% em relação ao período homólogo de 2019, segundo a Direção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC).

De acordo com a DSEC, o índice do volume de vendas desceu 61,5%, no segundo trimestre.

“De entre os principais tipos de comércio a retalho, os volumes de negócios de relógios e joalharia (-87,3%), de artigos de couro (-72,8%), de mercadorias de armazéns e quinquilharias (-71,7%) e de vestuário para adultos (-71,2%) tiveram os maiores decréscimos, face ao segundo trimestre de 2019”, lê-se no comunicado das autoridades.

Por outro lado, o volume de negócios de supermercados aumentou 13,7% e o índice do volume de vendas destes estabelecimentos subiu 12,7%.

Na mesma nota, as autoridades indicaram ainda que “no primeiro semestre de 2020 o volume de negócios dos estabelecimentos do comércio a retalho totalizou 18,08 mil milhões de Patacas, menos 52,8%, face ao semestre homólogo de 2019 e o índice do volume de vendas desceu 52,7%”.

Macau foi dos primeiros territórios a ser atingido pela pandemia. Até ao momento foram identificados 46 casos, mas actualmente não há nenhum activo, sem que se tenha detectado qualquer transmissão comunitária.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários