Malaca Casteleiro, o visionário do português em Macau e na China, morreu com 83 anos

O linguista português e um dos principais promotores do polémico Acordo Ortográfico, o professor João Malaca Casteleiro faleceu na última sexta-feira com 83 anos no Hospital da Cruz Vermelha onde estava internado, noticiou a agência Lusa.

Ao HM, Carlos André, ex-director do Centro Pedagógico e Científico da Língua Portuguesa do Instituto Politécnico de Macau (IPM) destacou o lado visionário de quem cedo percebeu as potencialidades da língua portuguesa em Macau e na China.

“O professor Malaca Casteleiro foi o primeiro grande universitário português com muito prestígio a acreditar nas enormes potencialidades do português em Macau e no Interior da China. Começou a visitar a China na década de 80 e desde então manteve-se com uma profunda ligação ao que se fazia na China em relação ao português.”

No IPM, Malaca Casteleiro ajudou a produzir o manual “Português Global”, que já conta com quatro volumes e que é editado na China. “Ele foi a alma desse livro, além de ter sido orientador de muita gente em mestrados e doutoramentos. Sempre teve um carinho muito grande em relação ao Oriente. Além disso, foi um grande linguista e nas últimas duas décadas de vida dedicou-se sobretudo à lexicologia”, destacou Carlos André.

Um choque

Fernanda Gil Costa, ex-directora do departamento de português da Universidade de Macau (UM), disse estar ainda “chocada” com o falecimento de Malaca Casteleiro, tendo destacado “a sua importância para os estudos de Linguística Portuguesa e para a crescente importância do ensino e aprendizagem do português como língua estrangeira”.

Malaca Casteleiro “teve sempre intensas ligações a Macau, foi orientador dos doutoramentos dos principais dirigentes do IPM (recentemente aposentados, creio), instituição que sempre acompanhou de perto e a quem prestou continuado apoio científico no ensino e divulgação da língua portuguesa em Macau e na China”. A UM atribuiu, em 2004, o doutoramento honoris causa a Malaca Casteleiro, entregue pelas mãos do então Chefe do Executivo, Edmund Ho.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários