Temporada da Orquestra de Macau homenageia Beethoven em 2020

A próxima temporada de concertos da Orquestra de Macau vai homenagear os 250 anos do compositor Ludvig van Beethoven em 2020, trazendo ao território os melhores intérpretes mundiais de música clássica. O programa arranca a 31 de Agosto e os bilhetes estarão à venda a partir de 30 de Junho

O Instituto Cultural (IC) apresentou ontem o programa da temporada de concertos de 2019-2020 da Orquestra de Macau (OA), que terá início a 31 de Agosto, dedicado ao 250º Aniversário do Nascimento de Ludwig van Beethoven, que se celebra em 2020. Solistas de classe mundial foram convidados a interpretar as obras clássicas completas do grande compositor alemão, incluindo as mais raramente escutadas, uma oportunidade única para “proporcionar ao público uma experiência abrangente das obras-primas do génio musical”, que perdeu a audição por volta dos 30 anos, conforme anunciou a organização.

A homenagem ao compositor começou logo na conferência de imprensa, realizada ontem à tarde no Hotel Mandarim Oriental, onde o quinteto de sopros de madeira da Orquestra de Macau interpretou um excerto da Sinfonia Nº5 em Dó Menor, também denominada Sinfonia do Destino, com arranjos em estilo Bossa Nova. Mas as obras de Beethoven só vão chegar aos palcos de Macau no próximo ano, onde se poderá ouvir as nove sinfonias completas, inclusive as Nº3 e Nº8, menos interpretadas e conhecidas.

O primeiro grande nome a pegar na obra do compositor será o austríaco Rainer Honeck, regente e violinista da Orquestra Filarmónica de Viena, que fará dois concertos no mês de Março, dias 21 e 27, um no Centro Cultural de Macau e outro na Igreja de São Domingos, gratuito, onde junta Beethoven e Mozart num espectáculo sobre os grandes mestres.

Pelo meio, ao maestro e director da Orquestra de Macau, Lu Gia, juntam-se também os maestros Roberto Gianola, Qian Junping, Francis Kan, Jason Lai, entre outros, que ao longo da temporada apresentarão sinfonias e sonatas de Bethoven, acompanhados por conceituados violinistas, violoncelistas e pianistas convidados.

A grande prova de fôlego será o encerramento da temporada, com a presença em Macau do pianista austríaco Rudolf Buchbinder, considerado dos melhores do mundo na actualidade, que apresentará os cinco concertos completos para piano de Ludwig van Beethoven, em dois dias consecutivos, a 24 e 25 de Julho de 2020, no grande auditório do Centro Cultural de Macau.

Outros compositores

O cartaz é variado e não se resume apenas à obra musical de Beethoven. O Concerto de Abertura da Temporada 2019-2020, já a 31 de Agosto de 2019, contará com a presença do internacionalmente aclamado Alban Gerhardt, violoncelista alemão oriundo de uma família musical que, sob a batuta do maestro Lu Jia, irá interpretar Dvorák, Shostakovitch e Tchaikovski, às 20h no CCM.

A 30 de Outubro de 2019, no âmbito do “XXXIII Festival Internacional de Música de Macau”, a OM junta-se à Orquestra e Coro NCPA da China para apresentarem em conjunto a “Cantata do Rio Amarelo”, um concerto com sabor histórico que pretende assinalar o 70º Aniversário da República Popular da China e o 20º Aniversário do retorno de Macau à Pátria.

O Ano novo será assinalado pelo concerto “Estrelas em Viena”, com o maestro austríaco Thomas Rosner e a soprano alemã Marysol Chalit, interpretando peças da família Johann Strauss I e II, além de árias de Otto Nikolai, Eduard Kunneke e Franz Lehar, a 31 de Dezembro de 2019, às 20h no CCM.

No Dia dos Namorados, 14 de Fevereiro de 2020, é a vez do concerto “Paixão Latina”, sob a orientação do maestro polaco Michael Nesterowicz, com a acordeonista lituana Ksenija Sidorova, que tocará suites de Bizet e um concerto para bandoneón de Astor Piazzolla, também às 20h no CCM.

Um dos principais destaques será o Concerto de Páscoa, onde a famosa “Stabat Mater” de Pergolesi, que poucas vezes foi tocada na Ásia, vai ser interpretada na Igreja de São Domingos, pela mão do maestro Lu Jia, com entrada gratuita ao público. O director da Orquestra de Macau será acompanhado pelas vozes da soprano Anna Karmasin e da meio-soprano Susan Zarrabi, ambas alemãs.

As novidades da próxima temporada de concertos foram apresentadas ontem pela presidente substituta do Instituto Cultural, Leong Wai Man, que se fez acompanhar pelos muitos parceiros e patrocinadores da edição, este ano orçamentada em 10 milhões de patacas, tal como indicou a responsável.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários