Comércio |Trump confirma cimeira com Xi Jinping para assinar acordo

A guerra comercial entre as duas maiores economias mundiais pode estar perto do fim, após os avanços nas negociações do fim-de-semana e o anúncio do Presidente norte-americano de que o próximo encontro com Xi Jinping será para assinar um acordo comercial

O Presidente norte-americano, Donald Trump, disse ontem que o próximo encontro com o seu homólogo chinês, Xi Jinping, sobre a actual guerra comercial entre Washington e Pequim será uma cimeira “para assinar” um acordo.

“Vamos ter uma cimeira para assinar (…). Esperamos que aconteça. Estamos muito, muito próximos de um acordo”, declarou o chefe de Estado norte-americano, citado pelas agências internacionais.

No domingo, após seis dias de negociações entre representantes das duas principais potências económicas mundiais, Trump indicou que tinham sido alcançados “progressos significativos” durante as conversações.

Na mesma ocasião, o Presidente norte-americano anunciou o adiamento ‘sine die’ da data limite para o aumento das taxas sobre as importações chinesas.

Washington e Pequim aumentaram já as taxas alfandegárias sobre centenas de milhões de dólares de produtos de cada um e, caso não houvesse um acordo até ao fim do período de trégua negociado entre os dois países (de 90 dias), que terminava a 1 de Março, Trump tinha ameaçado aumentar ainda mais as taxas sobre importações oriundas da China.

Ainda no domingo, Trump mencionou a hipótese de encontrar-se com Xi Jinping na sua casa na Florida para finalizar um acordo.

Trump exige que a China ponha fim a subsídios estatais para certas indústrias estratégicas, à medida que a liderança chinesa tenta transformar as firmas do país em importantes actores em actividades de alto valor agregado, como inteligência artificial ou robótica, ameaçando o domínio norte-americano naquelas áreas.

Washington quer também mais acesso ao mercado, melhor proteção da propriedade intelectual e o fim da ciberespionagem sobre segredos comerciais de empresas norte-americanas.

China vai comprar mais 10 milhões de toneladas de soja aos EUA

O secretário de agricultura dos Estados Unidos, Sonny Perdue, disse, no fim-de-semana que a China se comprometeu a comprar dez milhões de toneladas adicionais de soja dos Estados Unidos. Sonny Perdue divulgou a informação através da sua conta no Twitter, acrescentando que o compromisso foi assumido numa reunião realizada na Casa Branca. “A estratégia está a funcionar. Demonstração de boa fé dos chineses e indicações de que mais boas notícias estão para vir”, disse o chefe do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). O comércio agrícola é parte de uma ampla negociação que envolve questões como a propriedade intelectual e a tecnologia de ponta

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários