Fotografia | Fan Ho na Galeria Blue Lotus, em Hong Kong, em Março

40 imagens inéditas do arquivo de negativos de Fan Ho vão estar em exposição na Galeria Blue Lotus, em Hong Kong, a partir de 21 de Março. “Retrato de Hong Kong” apresenta o território e as suas gentes numa viagem retrospectiva do trabalho documental do fotógrafo

 

“Retrato de Hong Kong” é título da exposição fotográfica de Fan Ho que vai estar patente de 21 de Março a 28 de Abril na Galeria Blue Lotus em Hong Kong. A mostra resulta da compilação de trabalhos inéditos seleccionados do arquivo de negativos do fotógrafo. “Em 2015, Fan Ho seleccionou cerca de 500 negativos antigos do seu espólio”, é referido numa nota da apresentação do evento. Após a sua morte em 2016, e com o trabalho inacabado, a família auxiliada por Sarah Greene pegou na pré-seleccção de Ho e concluiu o projecto que vai agora estar patente ao público.

O resultado é um corpo de trabalho que se aproxima da visão documental, “em comparação com a abordagem mais conhecida e altamente estilizada”, aponta a organização.

O próprio autor referia, já aos 28 anos quando escreveu o manifesto “Thoughts on Street Photography”, que as suas “fotografias de rua, mais realistas, raramente eram escolhidas” para exposição por considerar que não representavam a estética dominante. Contudo, o artista salientava no mesmo manifesto, que o seu desejo era que essa tendência fosse mudando. “Thoughts on Street Photography”, publicado pela WE PRESS de Hong Kong em Junho de 2017, foi premiado como o “Melhor Livro do Ano” pela Federação HK de Editores de Livros na 11ª Competição do Prémio de Livros de Hong Kong.

A vida na rua

“Retrato de Hong Kong” traz agora a selecção desejada pelo autor através de um conjunto de imagens que tencionam levar o público numa viagem “do oeste para o este de Hong Kong, começando com as pessoas e os seus barcos, passando pela sua construção e modernização, do outro lado do porto até o lado de Kowloon, e terminando nos Novos Territórios e nas águas calmas de Hong Kong”, refere a organização.

A mostra conta com 40 obras, incluindo algumas peças raras da colecção do fotógrafo. A par da exposição vai ser apresentado um livro homónimo.

O fotógrafo

Nascido em Xangai, em 1931, Fan Ho mergulhou na imagem fotográfica aos 14 anos quando começou a fotografar com uma Kodak Brownie do seu pai. Mais tarde, aos 18 anos, foi também o pai que lhe disponibilizou uma Rolleiflex de lente dupla, com a qual fez todas as suas imagens premiadas. Em 1949, a família mudou-se para Hong Kong, onde o jovem fotógrafo explorou a fotografia de rua.

Chamado de Cartier-Bresson do Oriente, o trabalho de Fan Ho rendeu ao fotógrafo mais de 300 prémios locais e internacionais.

As suas obras integram várias colecções públicas e privadas destacando-se a presença no M + Museum (Hong Kong), no Hong Kong Heritage Museum, na Bibliothèque National de France, no Museu de Arte Moderna de São Francisco e no Museu de Arte de Santa Bárbara (EUA).

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários