Edoardo Mortara não prevê facilidades na batalha para a renovação do título

Edoardo Mortara será certamente um dos nomes que iremos ouvir repetidamente durante a próxima semana de Grande Prémio de Macau. O italiano, conhecido pela alcunha de “Sr. Macau”, graças aos seis triunfos que amealhou na última década, não antevê facilidades na sua tentativa de reconquistar este ano a Taça GT Macau – Taça do Mundo FIA de GT, uma corrida que nesta edição inclui a participação de cinco construtores automóveis.

A Mercedes AMG irá regressar a Macau para defender o título ganho o ano passado, num assalto com três carros apoiados pela casa alemã. Mortara irá conduzir pela Mercedes AMG Team GruppeM Racing, apontando para outra vitória para juntar ao seu par de triunfos no Grande Prémio de Fórmula 3 (2009 e 2010) e às suas quatro vitórias na Taça GT Macau – Taça do Mundo FIA de GT (2011, 2012, 2013 e 2017). Os outros dois Mercedes-AMG GT3 serão inscritos para o vencedor de 2014, o alemão Maro Engel, e para o jovem italiano Raffaele Marciello, o campeão à geral do Blancpain GT Series na Europa.

“Eu adoro o Grande Prémio de Macau e fico muito feliz por competir aqui”, diz Mortara que estará este fim-de-semana em Hong Kong para actividades promocionais. Sobre a edição deste ano da mais importante competição mundial de sprint com carros da categoria FIA GT3, Mortara prevê que “não será certamente fácil. Um simples olhar para os inscritos é suficiente para ver que o nível competitivo da corrida de GT está a ficar mais alto de ano para ano.”

Contudo, o piloto que irá na próxima temporada definitivamente trocar o DTM pelo campeonato de carros eléctricos Fórmula E, realça que “nós também estamos numa posição forte. O Maro também venceu aqui duas vezes e o Raffaele teve uma estreia muito forte o ano passado”.

O título da Taça do Mundo FIA de GT irá para o construtor do carro conduzido pelo piloto vencedor. A Corrida de Qualificação de 12 voltas no sábado irá determinar a grelha de partida decisiva corrida a disputar ao longo de 18 voltas no domingo antes do Grande Prémio de Macau de Fórmula 3.

Sem segredos

Raras foram as vezes em que “Edo” visitou Macau e não saboreou o champanhe da vitória. Depois dos triunfos na Fórmula 3, o “Sr Macau” tornou-se um especialista da corrida de carros Grande Turismo (GT) do Circuito da Guia, triunfando por quatro ocasiões, três pela Audi e uma pela Mercedes AMG.

E qual o segredo para estas vitórias? “Quase não há oportunidades para ultrapassagens. É por isso que é especialmente importante estar no grupo da frente desde o início – idealmente nos treinos livres e na fase de qualificação”, afirma o piloto de 31 anos. “Eu consegui isso brilhantemente em 2017, e na corrida, consegui controlar o pelotão perseguidor estando à frente. Ao longo da distância relativamente curta da corrida, é importante começar rapidamente com um bom ritmo de ataque, controlar e estar totalmente focado. Não podes dar-te ao luxo de cometer um único erro em Macau”, afirma o piloto de 31 anos.

A corrida deste ano conta com apenas quinze concorrentes à partida, o número mais baixo da história da prova, algo que faz Mortara desvaloriza e diz até sentir-se mais “aliviado” porque a pista “já por si é apertada que chegue”.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários