Kim Jong-un diz que se quer reunir com Xi Jinping

Olíder norte-coreano afirmou que quer reunir-se em breve com o Presidente chinês, Xi Jinping, para continuar a consolidar os laços com o país vizinho, informou ontem a agência noticiosa da Coreia do Norte. A mensagem foi transmitida por Kim Jong-un a Li Zhanshu, o “número três” de Pequim, que no domingo participou, em Pyongyang, nas celebrações do 70.º aniversário da fundação da Coreia do Norte.

Kim explicou que uma reunião com Xi ajudará a “solidificar ainda mais e aprofundar a firme e especial relação” entre os dois países, indicou a agência KCNA.

Desde Março passado, o líder norte-coreano já visitou a China três vezes. Até então, Kim, que assumiu a liderança do país em finais de 2011, nunca tinha saído da Coreia do Norte. A China é o mais importante aliado diplomático e parceiro comercial de Pyongyang, mas Xi Jinping nunca visitou o país vizinho, desde que ascendeu ao poder, em 2013.
As visitas surgiram após anos de distanciamento, perante a insistência de Pyongyang em desenvolver um controverso programa nuclear e de mísseis balísticos.

Li Zhanshu, que entregou a Kim uma carta enviada por Xi, sublinhou o desejo de Pequim em cimentar laços sustentáveis e estáveis, “independentemente da situação internacional”.

As comemorações do 70.º aniversário do regime foram ontem destaque na imprensa norte-coreana. Ao contrário do que aconteceu em anos anteriores, o regime optou por não transmitir o desfile militar em directo, numa altura de diálogo com Seul e Washington, visando a desnuclearização do país. Este ano, o exército norte-coreano também não exibiu nenhum míssil balístico de longo alcance. Kim e a mulher, Ri Sol-ju, assistiram ainda a uma representação de ginástica colectiva no Estádio 1 de Maio, em Pyongyang, que celebrou o regime e os seus feitos.

Apelo chinês

Li Zhanshu, presidente da Assembleia Nacional Popular, o parlamento chinês, teceu ainda algumas considerações quanto à relação entre Pyongyang e Washington.

“Apreciamos muito os esforços feitos pela Coreia do Norte para assegurar a paz e estabilidade na península”, disse Li, citado pela agência noticiosa oficial Xinhua. Li afirmou ainda que Pequim espera que EUA e Coreia do Norte concretizem o consenso alcançado em Junho passado, durante a histórica cimeira entre Kim Jong-un e o Presidente norte-americano, Donald Trump. Os dois lados prometeram “estabelecer novas relações” e assegurar uma “paz duradoura e estável”, enquanto Pyongyang reiterou o compromisso com a “total desnuclearização da península coreana”.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários