PARTILHAR
Associated Press

O Ministério da Defesa sul-coreano anunciou hoje ter “repatriado” os restos mortais de 20 soldados chineses mortos durante a Guerra da Coreia, primeiro conflito armado da Guerra Fria, que colocou comunistas contra capitalistas na península coreana.

Segundo as autoridades de Seul, soldados sul-coreanos entregaram a uma Guarda de Honra da China caixões lacados cobertos com a bandeira vermelha chinesa, no aeroporto de Incheon, a oeste da capital, onde foram embarcados num avião de carga da Força Aérea Chinesa.

Com esta transferência subiu para 589 o número de restos mortais de soldados chineses repatriados pela Coreia do Sul, fruto de um acordo entre os dois países, assinado em 2013.

Esta operação surge na véspera do Festival Chinês de Qingming, uma celebração tradicional de homenagem aos soldados caídos durante a Guerra da Coreia, que opôs as duas Coreias entre 1950 e 1953. A Coreia do Sul teve o apoio da Nato e dos Estados Unidos da América, que colocaram soldados no terreno. A Coreia do Norte contou com o reforço de soldados chineses e teve o apoio logístico da União Soviética.

Estima-se que três milhões de soldados do exército comunista chinês tenham desempenhado um papel crucial de apoio às tropas do norte durante o conflito.

A Guerra da Coreia, que terá provocado quatro milhões de vítimas, colocou o mundo à beira de uma terceira guerra mundial. Em Julho de 1953 foi assinado um cessar-fogo, que separou as duas Coreias, que até hoje ainda não assumiram oficialmente o fim da guerra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here