PARTILHAR

Cedo começou a desenhar rabiscos no papel, a depositar imaginações em folhas soltas. Um gosto de infância que se transformou no anseio de uma carreira profissional.

Mais tarde veio o gosto pelas canções e por subir a um palco para mostrar a voz ao público. Vanessa Yam assume-se como uma artista multifacetada que gosta de cantar e que sempre quis ser pintora, mas que acabou por ser designer gráfica, licenciada pela Universidade de São José.

Há dez anos começou a dar os primeiros passos no mundo da música, tudo graças à participação, com um grupo de amigos, num concurso de busca de talentos. “Comecei a cantar quando estava na escola secundária e participei em algumas competições para cantores em Macau, com alguns amigos. Foi assim que comecei a dar os primeiros espectáculos. Por exemplo, em 2008, um compositor de Macau convidou-me a cantar uma canção sua para uma competição organizada pela TDM”, lembrou.

A voz é doce, a música, cantada em cantonês, soa romântica, com laivos de sonoridades mais pop. A imagem é forte, marcada por roupas e cabelos coloridos.

Hoje vai tentando solidificar uma carreira como cantora, apesar dos vários contratempos e desafios próprios de um território demasiado limitado. “Macau é um lugar muito pequeno para se ter uma carreira como cantora, porque a maior parte das pessoas só ouvem K Pop ou música pop feita em Hong Kong. No passado, os cantores de Macau não eram populares em Macau. É difícil construir aqui uma imagem como cantora”, contou ao HM.

Para colmatar a forte concorrência de outros cantores asiáticos, Vanessa Yam aposta nos meios digitais e em outras regiões. “Estou a tentar colocar a minha música em algumas plataformas na China e Taiwan, para ir em busca de novos públicos e para levar a música que se faz em Macau a outras áreas. Tudo para que saibam que em Macau também se faz boa música.”
Não apenas a sua carreira, mas a de outros jovens músicos, têm sofrido grandes desenvolvimentos nos últimos anos. “Este ano penso que a minha carreira na música melhorou bastante, e podemos notar que alguns cantores de Macau começaram a desenvolver mais os suas trajectos artísticos lá fora”, defendeu Vanessa Yam.

Como cantora Vanessa não para de pensar em novos projectos, e já tem um na calha. “Uma nova canção vai ser lançada em Março ou Abril. Para esta canção trabalhei em parceria com um compositor japonês. É uma música mais acústica, então não foi difícil fazer os arranjos, colocamos um ou outro instrumento. Para o futuro, estou a tentar encontrar um novo estilo para a minha carreira, e espero que o público goste.”

A menina dos acessórios

Quando não está em estúdio a gravar canções ou a compor, Vanessa Yam gere a sua própria marca de acessórios feitos à mão. Também gosta de mostrar a sua imagem, as suas roupas e maquilhagem nas redes sociais, à semelhança do que fazem muitos outros jovens.

“Os meus amigos inspiram-se nas roupas que visto e na maquilhagem que uso. Também estão interessados na minha imagem. Gosto de partilhar os meus desenhos em várias plataformas, como o Instagram ou o WeChat. Talvez deveria descrever-me a mim própria como uma artista diversificada.”
Vanessa Yam também tem uma predilecção para a ilustração, tendo criado uma nova marca para o efeito. Apesar de se considerar feliz no mundo das artes, a pintura propriamente dita não aconteceu na sua vida por pressão da família.

“Gostava de desenhar quando era criança, era algo que estava sempre a fazer. Comecei a querer ser pintora desde muito cedo, mas desisti deste sonho quando acabei a escola secundaria porque a minha família não queria que eu fosse uma artista, pensavam que não era bom para mim. No final falei com um primo e ele conseguiu convencer os meus pais.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here