PARTILHAR
A organização do Festival Literário de Macau – Rota das Letras 2018 anunciou os primeiros nomes de convidados da edição que decorre entre 10 e 25 de Março. A edição que se avizinha terá a presença de Ana Maria de Carvalho, Julián Fuks, Rosa Montero, Peter Hessler, Leslie T. Chang e Han Dong

 

A edição 2018 do Festival Rota das Letras já mexe com o anúncio dos nomes dos primeiros convidados para o cartaz deste ano.

De Portugal vem Ana Margarida de Carvalho, jornalista, escritora e autora de guiões de cinema e uma peça de teatro. A portuguesa, filha do escritor Mário de Carvalho, estreou-se no romance em 2013 com o livro “Que Importa a Fúria do Mar”.

Ana Margarida de Carvalho

A obra inaugural de Ana Margarida de Carvalho viria a ganhar por unanimidade o Grande Prémio da Associação Portuguesa de Escritores. A escritora e jornalista viria a repetir o feito com o seu segundo livro, “Não Se Pode Morar nos Olhos de um Gato”, que foi, simultaneamente nomeado pela Sociedade Portuguesa de Autores e pelo PEN Club. O livro publicado no ano passado venceu ainda o prémio Manuel Boaventura e foi finalista do Prémio Oceanos.

Do Brasil directamente para o Edifício do Antigo Tribunal de Macau chega o escritor e crítico literário Julián Fuks, autor de “A Resistência” publicado em 2015 e que venceu o Prémio Jabuti, o Prémio Saramago e que ficou em segundo lugar no Prémio Oceanos. O autor brasileiro escreveu ainda “Procura do Romance” e “Histórias de Literatura e Cegueira”.

Da Espanha vem Rosa Montero, que trabalhou como repórter desde 1970 e que ainda publica no El País e em publicações da América Latina. A jornalista espanhola estreou-se no romance em 1979 com “Crónica do Desamor”. Desde então, publicou 15 romances, duas biografias, três colecções de entrevistas, um livro de contos e várias obras para crianças. Os seus livros estão traduzidos em mais de 20 idiomas, sendo que o mais recente, de 2016, é “A Carne”.

Escrita Interior

Como é habitual, o Rota das Letras dá destaque a autores de língua chinesa. A edição deste ano trará a Macau A Yi, que integrou a lista dos “20 autores abaixo dos 40” da revista UNITAS. O escritor, cujo temperamento tem ganho alguma fama, foi agente policial, trabalhou em secretariado e foi editor antes de se dedicar a sério à ficção.

A Yi

Com uma obra marcada pela predominância dos contos, A Yi tem vincado a sua personalidade enquanto escritor através de um estilo literário algo bizarro e uma visão do mundo desapaixonada e isenta de sentimentalismos. O chinês foi distinguido como um dos 20 autores mais promissores da China pela People’s Literature e venceu o Prémio Revelação dos Prémios da Imprensa de Literatura Chinesa.

O prolífero autor Han Dong é outro dos convidados oriundo da China Continental e que fará parte do cartaz da edição deste ano do Rota das Letras. O autor tem uma carreira longa com mais de 40 romances, colectâneas de contos, poesia e ensaios. Han Dong, escreveu igualmente séries de televisão e cinema. Aliás, na qualidade de argumentista e realizador, Han Dong teve o seu filme In the Dock em competição no 22º Festival Internacional de Cinema de Busan e no 1º Festival de Cinema de Pingyao.

No primeiro lote de nomes revelados pela organização do evento há também um norte-americano, Peter Hessler, que viveu dois anos em Fuling, uma pequena cidade afectada pelo projecto da Barragem das Três Gargantas, experiência que inspirou a sua obra inaugural “River Town: Two Years on the Yangtze”. O livro faz parte de uma trilogia que reflecte os 11 anos que o norte-americano viveu na China, onde se inclui “Oracle Bones” e “Country Driving”.

Neste naipe dos primeiros nomes anunciados está ainda a norte-americana Leslie T. Chang e Victor Mallet. A lista completa de convidados e respectivo programa da sétima edição do Festival Literário de Macau – Rota das Letras serão apresentados no início de Fevereiro de 2018.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here