Mick Schumacher vai competir no Grande Prémio de Macau

Aos 18 anos, Mick Schumacher vai estrear-se no circuito da Guia ao volante de um Fórmula 3, com as cores da Theodore Racing. Mick vai ter a oportunidade de imitar o pai, que em 1990 venceu a prova de Fórmula 3

A estreia de Mick Schumacher no Grande Prémio de Macau foi a principal novidade apresentada ontem, pela Comissão Organizadora, na apresentação da lista provisória dos participantes. O piloto alemão de 18 anos vai correr com as cores da Theodore Racing, depois de ter terminado no 12.º lugar o Campeonato Europeu de Fórmula 3, onde também se estreou.

Porém, a tarefa de Mick não se avizinha fácil. Mesmo o pai, Michael, que foi campeão mundial de Fórmula 1 em sete ocasiões, apenas venceu em Macau à segunda tentativa, em 1990, depois de ter desistido em 1989. Por isso, o facto de realizar a estreia num circuito tão exigente como a Guia deve limitar as aspirações do piloto.

Por outro lado, a concorrência é de peso. Entre os candidatos ao triunfo vão estar também o britânico Lando Norris, campeão europeu de Fórmula 3, e o brasileiro Sérgio Sette Câmara, terceiro classificado no ano passado.

Ontem foi igualmente confirmado o plantel de luxo que vai correr na Taça GT, classe onde além dos habituais pilotos Maro Engel (Mercedes), Van der Zande (Honda), Edoardo Mortara (Mercedes) ou Nico Muller (Audi) se juntam Lucas Di Grassi, ex-piloto de Fórmula 1, e Felix Rosenqvist, vencedor por duas vezes na categoria de Fórmula 3. Também o brasileiro Augusto Farfus, especialista em corridas com carros de turismos, vai estar na Guia, neste caso ao volante de um BMW.

Em relação ao Campeonato Mundial de Carros de Turismo (WTCC) está inscrito o português Tiago Monteiro (Honda), que falhou as últimas duas rondas da competição, depois de um acidente. No entanto, Monteiro pode chegar a Macau em condições de lutar pelo título, dependendo dos resultados este fim-de-semana no Japão. No ano passado Tiago Monteiro foi o vencedor da prova para carros de turismo em Macau.

Obras a bom ritmo

À margem da conferência, o presidente do Instituto do Desporto e Coordenador da Comissão organizadora abordou a situação dos trabalhos de preparação para as corridas.

Face aos danos causados pelo tufão Hato, Pun Weng Kun explicou que o Parque de Estacionamento do Terminal Marítimo, onde normalmente são colocados os carros dos concorrentes, já está praticamente recuperado.

“As obras de reparação estão a ser efectuadas e actualmente cerca de 98 por cento dos trabalhos estão concluídos. Os danos causados não vão criar problemas nem ter um impacto negativo para o Grande Prémio”, disse Pun Weng Kun.

O responsável destacou igualmente o esforço que a organização tem feito ao longo dos anos para evitar os transtornos resultantes do encerramento de várias ruas. Este ano vão ser colocadas mais cinco barreiras amovíveis, que mal terminem as corridas, vão ser abertas para que seja feita a circulação do trânsito.

“Temos tido cuidado ao nível dos equipamentos provisórios, como as barreiras e portas móveis, e os residentes podem ver ano após ano que há um esforço para minimizar os problemas nas deslocações. É cada vez mais evidentes que mal acabam as corridas, as ruas do circuito são abertas ao trânsito”, defendeu.

Mesmo assim, Pun Weng Kun pediu compreensão a residentes e turistas para os transtornos eventualmente causados pelas corridas. O coordenador da comissão revelou ainda que este ano a organização espera receber cerca de 12 milhões de patacas com a venda de bilhetes, e que o número de espectadores deve rondar os 81 mil, à imagem do que sucedeu no ano passado.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários