PME | Intervenção nas rendas pode ter efeitos negativos

Vozes do sector das Pequenas e Médias Empresas (PME) consideram que a intervenção que será feita nas rendas, no âmbito da alteração do regime jurídico de arrendamento previsto no Código Civil, pode vir a causar um efeito negativo nos negócios.
Ao jornal Ou Mun, Lam Tak Wa, presidente da Associação Comercial de PME, disse que o objectivo do Governo de controlar os valores das rendas é bom, mas teme que esse controlo possa vir a influenciar as operações no mercado. “O Governo deve promover um equilíbrio aquando do processo legislativo, garantindo o direito dos proprietários e dos arrendatários”, apontou.
Lam Tak Wa considera que, devido ao declínio económico, “o sector pode aproveitar-se disso”, porque os arrendatários, defende, têm agora mais condições para discutir os valores das rendas.
O responsável também considera que, tanto as alterações ao regime jurídico do arrendamento como a implementação da lei do salário mínimo pretendem atingir bons objectivos para a sociedade, mas podem trazer uma série de problemas para os residentes e empresários do sector das PME.
Um empresário de uma PME, que optou por não ser identificado, disse ao Ou Mun que neste momento não é uma boa altura para implementar limites às rendas. “As mudanças no arrendamento deveriam ter sido feitas quando a economia de Macau estava a crescer”, referiu.

Subscrever
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários